Projeto que exige tradução de 'estrangeirismos' é aprovado no RS

20 abr 2011
09h00
atualizado às 09h47
  • separator
  • comentários

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou na terça-feira um projeto (PL 156/2009), do deputado Raul Carrion (PCdoB), que estabelece a obrigatoriedade da tradução de palavras estrangeiras para a língua portuguesa sempre que houver no idioma uma palavra ou expressão equivalente.

Com o Aurélio da Língua Portuguesa em mãos, o deputado Frederico Antunes (PP) mostrou que grande número de palavras estrangeiras constantemente usadas já estão no dicionário
Com o Aurélio da Língua Portuguesa em mãos, o deputado Frederico Antunes (PP) mostrou que grande número de palavras estrangeiras constantemente usadas já estão no dicionário
Foto: Assembleia Legislativa/Marcos Eifler / Divulgação

O texto foi aprovado com duas emendas: uma que exclui os nomes próprios da proposição e outra que determina que todos os órgãos, instituições, empresas e fundações públicas poderão priorizar na redação de seus documentos oficiais, sítios virtuais, materiais de propaganda e publicidade, ou qualquer outra forma de relação institucional através da palavra escrita, a utilização da língua portuguesa.

Segundo Carrion, o projeto procura defender o idioma da desnecessária superficial utilização de termos estrangeiros. "Por que temos que printar se podemos imprimir?", questionou Carrion.

O parlamentar argumenta que o projeto não pretente proibir o uso de expressões estrangeiras, mas apenas exigir a sua tradução, para que um maior número de pessoas compreenda o que está sendo veiculado. Ele citou o caso de palavras que provocam confusão nos consumidores como "light" e "diet", que muitas vezes são entendidas como sinônimas, mas que, no entanto, possuem significados distintos.

Na justificativa do projeto, Carrion lista expressões estrangeiras que, em sua opinião, promovem a descaracterização da língua portuguesa. "Este projeto de lei nasce da necessidade de resguardar a língua portuguesa da invasão indiscriminada e desnecessária de expressões estrangeiras que possuem equivalentes em nosso idioma", afirma Carrion.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade