PUBLICIDADE

Professor é afastado após denúncia de assédio sexual na UFMG

Universidade abriu sindicância para apurar conduta de professor após denúncia de alunos, que afirmam que os abusos eram frequentes

24 out 2013 - 12h36
(atualizado às 12h39)
Ver comentários
Publicidade

Um professor de sociologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi afastado temporariamente das atividades esta semana após estudantes apresentarem denúncia contra o docente por assédio sexual e moral. De acordo com o Centro Acadêmico de Ciências Sociais, a denúncia foi feita na segunda-feira, após assembleia convocada na semana passada, quando alunos fizeram relatos dos abusos cometidos durante as aulas.

De acordo com a aluna do sétimo período de Ciências Sociais, Fernanda Maria Caldeira, os relatos de abusos cometidos pelo professor eram frequentes. Ela conta que um grupo de estudantes decidiu gravar a aula e entregou o áudio ao Centro Acadêmico, que decidiu convocar a assembleia. "No áudio aparece ele dizendo para uma aluna que la é muito tentadora e que gostaria de vê-la na (posição) horizontal".

Fernanda afirma ainda que vários alunos relataram abusos cometidos pelo professor durante a reunião. "A sala (da assembleia) estava lotada. Foram vários relatos, de que ele usava conotação sexual em seus cometários, que rebaixava as mulheres, que mulher menstruada não serve para nada", diz a estudante, que integra o Centro Acadêmico.

Ela disse que na denúncia os alunos pediram a substituição do educador por outro, que "respeite os direitos humanos". A assessoria da universidade informou que uma sindicância foi aberta pela Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais e que terá até 60 dias para apurar o caso. Nesse período, o professor ficará afastado das atividades.

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade