Pesquisa mostra computador presente nas escolas, mas não na sala de aula

Enquanto o uso do cumputador se dá na maioria das vezes nos laboratórios de informática (63%), na sala de aula o número cai para 19%

23 mai 2013
11h41
atualizado às 15h09
  • separator
  • comentários

Uma pesquisa apresentada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) mostra que os computadores estão presentes em 100% das escolas públicas brasileiras - não estão incluídas as escolas federais e rurais no levantamento - e que 89% delas têm acesso à Internet. Do total, 57% das escolas públicas possuem internet sem fio, mas a baixa velocidade de conexão dificulta ou dificulta muito o processo pedagógico, na avaliação de 78% dos diretores, 73% dos professores e 71% dos coordenadores das escolas públicas. Segundo o levantamento, basta ter uma máquina funcionando dentro da escola para que ela seja considerada com o equipamento.

A pesquisa sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) foi realizada em 856 escolas públicas e privadas do Brasil, selecionadas a partir do Censo Escolar de 2011. Foram entrevistados professores de português e matemática, alunos do ensino fundamental I, ensino fundamental II e ensino médio, além de coordenadores pedagógicos e diretores.

De acordo com o levantamento, apesar dos avanços na infraestrutura tecnológica, o uso pedagógico do computador e da internet em atividades com os alunos ainda não faz parte da rotina diária nas escolas públicas. Enquanto o uso se dá na maioria das vezes nos laboratórios de informática (63%), na sala de aula o número cai para 19%. Em 8% das vezes o uso se dá na sala de professores.

Ainda assim, o uso na sala de aula apresentou um crescimento de 6 pontos percentuais em relação à pesquisa do ano passado, saltando de 13% para 19%. Ouvidos, os professores que costumam realizar atividades com os alunos relataram que em 62% das vezes, a atividade realizada é ensinar como usar o computador e a internet aos alunos. Em 49% o uso se dá para pesquisa de informações em livros, revistas e internet e 43% das vezes para projetos ou trabalhos sobre um tema específico.

De acordo com Alexandre Barbosa, do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), "uma coisa é ter, outra coisa é o uso que se dá ao computador". Ele afirma que entre as principais queixas dos educadores está a baixa velocidade da Internet nas escolas, o que acaba fazendo com que ela não seja utilizada em sua plenitude.

"Em 26% das escolas públicas brasileiras, a velocidade gira entre 1 e 2 megabites. Apenas 8% delas têm velocidade acima de 8 megabites. Nas escolas particulares, as velocidades acima dos 8 megabites chegam a 36%", diz.

Computador em casa
A pesquisa aponta ainda que a maioria dos alunos de escolas públicas do país (62%) tem computador em casa. O número é crescente desde 2010, primeiro ano do levantamento, quando o percentual era 54%. No ano passado, essa proporção entre estudantes da rede pública já tinha avançado para 56%.

Também houve avanço do acesso à internet pelo celular entre os alunos de escolas municipais e estaduais: crescimento de 14 pontos percentuais na comparação com 2011, alcançando 44% dos entrevistados. No ensino privado, a proporção de estudantes que acessam internet pelo celular é maior, atingindo 54% dos entrevistados.

Em relação aos professores, a pesquisa mostra que a presença do computador e da internet em casa está próxima da universalização. No último levantamento, o percentual já chegava a 96%. A maioria deles tem o computador como suporte para desenvolver habilidades e usa a internet para manter contatos informais com outros educadores.

Fonte: Com informações da Agência Brasil Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade