País terá boa década se PNE for "levado a sério", diz Haddad

3 jun 2011
14h52

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira que o País terá uma boa década se o Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê metas a serem executadas nos próximos dez anos, for aprovado no Congresso Nacional e "levado a sério" nas três instâncias de governo. O ministro falou sobre os rumos da educação no Brasil durante a posse dos reitores das universidades federais do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) e da Grande Dourados (UFGD).

O texto do PNE apresentado pelo Ministério da Educação reúne 20 metas, que deverão guiar as ações dos governos municipais, estaduais e federal até 2020. Entre elas, estão a ampliação de matrículas na educação infantil e no ensino superior e medidas de valorização do magistério.

Também está entre as propostas a ampliação progressiva dos investimentos públicos em educação - até 2015, devem atingir o mínimo de 7% do produtor interno bruto (PIB). O PNE traça diretrizes, metas e estratégias para a educação básica, profissional e superior e divide as responsabilidades entre União, Estados e municípios.

Reitores
Na cerimônia, tomou posse como reitor da UniRio o professor Luiz Pedro San Gil Jutuca, mestre e doutor em matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Na UFGD assumiu Damião Duque de Farias, mestre e doutor em história social pela Universidade de São Paulo.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade