MPF vai investigar trote com 'arma de choque' na UnB

21 mar 2012
19h57
atualizado às 19h59

O Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal abriu inquérito civil público nesta quarta-feira para investigar atos de violência ocorridos na recepção de calouros da Universidade de Brasília (UnB). A decisão foi tomada após o recebimento de representação relatando excessos praticados por veteranos, como a utilização de uma arma de choque contra os novatos.

Segundo o MPF, foi feita uma reunião com representantes da universidade, que abriu uma sindicância para apurar o caso. Os resultados da apuração foram solicitados pelo MPF, que deve analisar as providências tomadas pela instituição. Na sexta-feira, a UnB fará uma reunião do Conselho Universitário (Consuni) a fim de coibir o chamado trote sujo e definir punições para os que persistirem na prática.

O MPF informou ainda que recebeu a denúncia do trote violento pela Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino do DF (APA-DF) e pela Confederação Nacional das Associações de Pais e Alunos (Confenapa). A representação cita, entre outros atos de abuso dos estudantes, a utilização da arma de choque pelos veteranos e o consumo de bebidas alcóolicas pelos novatos.

De acordo com as entidades, o trote ocorreu no campus da universidade, ao lado da Faculdade de Tecnologia, com data e hora marcados no dia anterior. A representação destaca ainda a presença de menores de idade entre os calouros.

Na USP, veteranos não esperaram o início das aulas para aplicarem o trote
Na USP, veteranos não esperaram o início das aulas para aplicarem o trote
Foto: Edno Luan / Futura Press
Fonte: Terra
publicidade