MG: candidatos consideram primeira fase da OAB longa e difícil

Candidatos argumentaram que as questões eram longas, o que tornou o exame mais cansativo e complexo

18 ago 2013
17h37
atualizado às 17h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Candidatos que fizeram neste domingo a primeira fase do 11º Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na Faculdade Fumec, em Belo Horizonte (MG), disseram que a prova teve questões longas, o que deixou o exame cansativo.  Para Luciana Ferreira Cândido, que tenta pela quinta vez o registro profissional para atuar como advogada, foi mais difícil que nas edições anteriores. 

<p>Candidatos tinham até as 18h deste domingo para responder as 80 questões do exame</p>
Candidatos tinham até as 18h deste domingo para responder as 80 questões do exame
Foto: Renato S. Cerqueira / Futura Press

"Em relação à prova passada (do 10º Exame de Ordem), esta estava bem mais difícil, cansativa mesmo. Ainda mais por serem questões da primeira etapa, geralmente mais fáceis", afirmou. "As pessoas sempre têm mais dificuldades na segunda etapa, nas questões abertas, mas acho que essa da primeira fase vai derrubar muita gente", concluiu.

RANKING DA OAB

Veja quais são e onde ficam as 50 melhores e as 50 piores faculdades em todos os Exames Unificados da OAB

 

"Foi dificílima, longa, pesada", avaliou o bacharel em direito Fernando Couto. Ele contou que fez todas as questões em duas horas - o prazo é de cinco horas para concluir as 80 questões. Foi o primeiro a sair da sala de provas e revelou não estar "muito otimista" com o resultado: "Principalmente direito empresarial, foi a mais complicada. Agora, não se pode ter apenas eu como parâmetro, não estudei muito,” revelou.

Outros estudantes não tiveram tanto problemas para responder todas as questões. O empresário Max Vítor tenta pela terceira vez ser aprovado no exame e demonstrou otimismo com a prova. "A primeira fase sempre é mais fácil, não vi maiores dificuldades, apesar de eu achar a de direito internacional um pouco mais apertada. Não que tivesse pegadinhas, estava complexa mesmo", afirmou.

Carlos Ramon Prado concordou. "Um grau de dificuldade moderado, mas como é a primeira etapa, era esperado isso", disse. "Tive problemas para fazer a prova de direito do trabalho, que é uma área que eu não gosto, mas no geral, acho que deu para ter um bom desempenho", afirmou.

Em Belo Horizonte os portões foram fechados às 13h. Pelo menos cinco candidatos não puderam fazer o exame por terem chegado atrasados. A segunda etapa (prova prático-profissional) está prevista para ser realizada no próximo  dia 6 de outubro. 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade