Educação

publicidade
12 de agosto de 2010 • 17h43 • atualizado em 13 de Agosto de 2010 às 20h30

Lista das 500 melhores universidades tem 6 brasileiras

Estudantes passam em frente a prédio da Escola de Direito de Harvard. Universidade americana lidera ranking
Foto: Getty Images

A classificação 2010 das 500 melhores instituições de ensino superior, realizada pela Universidade de Comunicações de Xangai, coloca os estabelecimentos americanos na liderança. Como no ano passado, os Estados Unidos ocupam 17 dos 19 primeiros lugares. Na lista, divulgada nesta quinta-feira pelo site Echos, seis brasileiras aparecem, a USP (entre as 150 melhores), Unicamp (300 melhores), UFMG, UFRJ, Unesp (as três entre as 400 melhores) e Ufrgs (entre as 500 melhores). O primeiro francês a aparecer está no 39º lugar.

A Universidade Jiaotong de Xangai vai divulgar a lista de forma oficial no seu site (www.arwu.org). Harvard é o número um, sendo Berkeley o dois e Stanford a terceira colocada. Apenas as britânicas Cambridge (5º) e Oxford (10º) estão entre as 10 melhores, ao lado das americanas. O próximo país a aparecer é o Japão, com a Universidade de Tóquio, que fecha as vinte melhores.

Três estabelecimentos franceses estão na lista dos 100 primeiros: Pierre-et-Marie-Curie, no 39º lugar (uma situação melhor, em relação ao relatório de 2009); Paris-Sud Orsay está no 45º (dois rankings perdidos) e a École Normale Supérieure (ENS-Ulm), no 71º (recuo de um lugar).

Divulgada desde 2003, esta classificação mundial é tão esperada quanto criticada, notadamente na Europa - na França, em particular.

Os critérios são relacionados essencialmente à performance em matéria de pesquisa, em detrimento da formação: o número de prêmios Nobel recebidos, as medalhas Fields (o equivalente ao Nobel em matemática) e artigos publicados em revistas e periódicos unicamente anglo-saxãos. Os francófonos não são levados em conta.

A União Europeia pretende construir até 2011 sua própria "classificação", que contará com uma verdadeira "cartogragia" por disciplinas, concebida como ajuda aos estudantes para sua escolha.

O assunto pode ser consultado no site www.lesechos.fr/medias/2010/0812//020719898737_print.pdf.

AFP