Estudantes tentam resolver maior palavra cruzada do mundo

27 de junho de 2008 • 10h00 • atualizado às 11h53
Objetivo é estimular a colaboração entre os alunos, que aproveitam intervalo para resolver as 3,2 mil perguntas
Objetivo é estimular a colaboração entre os alunos, que aproveitam intervalo para resolver as 3,2 mil perguntas
27 de junho de 2008
Fabricio Escandiuzzi/Especial para Terra

Fabrício Escandiuzzi
Direto de Florianópolis

Florianópolis


A maior palavra cruzada do mundo está sendo solucionada por alunos de várias universidades e escolas técnicas de Santa Catarina. Com 3,2 mil perguntas e 16 mil células, o desafio será inserido no Guiness Book e vem mobilizando vários estudantes que tentam preencher todos os quadros.

» Veja mais fotos da maior palavra cruzada do mundo
» Veja em vídeo a maior palavra cruzada do mundo
»RS: alunos doam alimentos recolhidos em gincana
» Lula recebe vencedor do "Soletrando"

Painéis com as palavras cruzadas gigantes foram instalados em Florianópolis, no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), no Senai e CEFET. No próximo mês, os painéis começarão a levados para escolas e universidades do interior do Estado. A idéia do projeto é fortalecer o princípio de trabalho coletivo, estimulando a participação e colaboração entre estudantes de diversas faixas etárias, usando uma tarefa simples e bastante popular.

E a receita parece ser um sucesso. Diversos estudantes usam os intervalos das aulas para debater e tentar solucionar as palavras restantes. Muitas vezes, professores os ajudam e buscam preencher alguns espaços no painel. "Queremos ver o quadro completo e todos os dias anotamos alguma coisa ali e levamos as dúvidas para amigos", afirma Samara Nigutz, 17 anos, enquanto tenta com duas amigas complementar algumas palavras.

Programa incentiva a colaboração
As cruzadas integram o Programa Sinapse da Inovação, que tenta promover idéias inovadoras nas unidades de ensino e é realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica (Fapesc) e Fundação Certi. "Estamos inserindo as cruzadas em escolas técnicas e universidades, pois vimos na atividade uma interessante forma de promover o espírito colaborativo entre estudantes", destaca José Eduardo Fiates, superintendente de inovação da Fundação Certi, organização que trabalha com vários núcleos de empresas voltada ao setor tecnológico.

Ele acrescenta que a "participação e colaboração" do público em atividades é uma tendência que vem sendo amplamente notada em vários segmentos da sociedade, inclusive em veículos de comunicação como televisão e Internet.

Como exemplo, cita a Wikipedia, popular enciclopédia interativa na Internet que é feita e editada pelos usuários, e sites de vídeo como o YouTube. "Hoje estimulamos a participação, pois as pessoas querem se transformar numa das peças da história que acompanham", afirma. "E algo simples como as palavras cruzadas nos possibilitam criar esse sentimento de colaboração. Eles se vêem obrigados a preencher as palavras corretamente para não comprometer o painel".

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »