UnB: gêmeo idêntico é barrado em sistema de cotas

29 de maio de 2007 • 18h08 • atualizado às 19h26
Alex não foi aceito no sistema de cotas da universidade, mas Alan sim Foto: Francisco Stuckert/Futura Press
Alex não foi aceito no sistema de cotas da universidade, mas Alan sim
29 de maio de 2007
Foto: Francisco Stuckert/Futura Press

Os gêmeos idênticos Alex e Alan Teixeira da Cunha, 18 anos, filhos de pai negro e de mãe branca, não tiveram a mesma sorte ao se inscrever no sistema de cotas do vestibular de inverno da Universidade de Brasília (UnB). Ao contrário do irmão, Alex não foi aceito pelos critérios da universidade e decidiu recorrer da decisão.

» Opine sobre o assunto

Na UnB, a seleção de alunos para o sistema de cotas analisa a cor do vestibulando. Os candidatos devem se dirigir a um posto de atendimento da universidade e tiram fotos no Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/UnB), responsável pela aplicação da prova.

As fotos são anexadas à ficha de inscrição e passam pela avaliação de uma banca, que decide quem é ou não negro. Caso o vestibulando não seja aceito para concorrer no sistema de cotas, ele é transferido para a concorrência universal do vestibular.

A assessoria de imprensa da UnB informou que o recurso de Alex está sendo avaliado pela banca responsável pela análise das fotografias e que o resultado final será anunciado no dia 6 de junho. A prova do vestibular do meio do ano da UnB ocorre nos dias 16 e 17 de junho.

Esta é a terceira vez que os irmãos Alan e Alex se inscrevem para o vestibular da UnB, mas é a primeira vez que eles optam pelo sistema de cotas. Alan pretende estudar educação física e Alex, nutrição.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »