PUBLICIDADE

Interino na Presidência, Maia recebe manifestantes por cotas

Grupo do Educafro faz greve de fome junto ao Palácio do Planalto

26 mar 2012 - 12h23
(atualizado às 12h53)
Publicidade
Diogo Alcântara
Direto de Brasília

No comando da Presidência da República desde a noite de domingo, o presidente em exercício Marco Maia (PT-RS) recebeu na manhã desta segunda-feira um pequeno grupo de manifestantes no Palácio do Planalto que reivindica sistema de cota racial para vagas do programa Ciência Sem Fronteiras - programa de bolsas de estudo no exterior.

Envolvidos em correntes, integrantes do Educafro fazem greve de fome e reivindicam mais oportunidades para os negros na educação
Envolvidos em correntes, integrantes do Educafro fazem greve de fome e reivindicam mais oportunidades para os negros na educação
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

Receber manifestantes é normalmente atribuição da Secretaria-Geral da Presidência. Não é comum que o chefe de Estado abra esse tipo de precedente para não favorecer nenhum grupo e nem usar tempo da agenda oficial recebendo movimentos sociais.

Sem agenda prevista para esta segunda-feira, Maia, abriu precedente para o grupo que se diz em greve de fome desde o início da manhã e que se acorrentou em frente ao Planalto. Além de cotas para o programa de bolsas, eles ainda defendem ações afirmativas com recorte racial para concursos públicos do Governo Federal.

"Consideramos o Ciência sem Fronteiras um programa elitista que está mantendo a situação de exclusão brasileira", disse Carlos Eduardo de Oliveira, que integra o Educafro. Eles ainda pedem a regulamentação do Estatuto da Igualdade Racial.

Como presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia é o segundo na linha sucessória presidencial. A presidente Dilma Rousseff embarcou ontem à noite para a Índia, onde participa de encontro dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), as principais nações emergentes. O vice-presidente Michel Temer (PMDB) também está no exterior. Ele representa o Brasil na 2ª Cúpula sobre Segurança Física e Nuclear na Coreia do Sul. Até o retorno de Temer, marcado para quarta-feira, o Planalto continuará sob o comando interino de Maia.

Com informações da Agência Brasil

.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade