Idosa de 100 anos decide voltar à sala de aula no Paraná

30 mai 2011
10h04
atualizado às 10h06

Um exemplo de vida para um País com milhares de analfabetos, dona Isolina Mendes Campos aos 100 anos de idade decidiu voltar à sala de aula. Moradora da cidade de Londrina, no Paraná, ela é a estudante mais velha da Escola Municipal Moacyr Camargo Martins, no Conjunto Parigot de Souza, na Zona Norte, que tem uma turma de alunos acima de 45 anos.

"Quando a gente nasce, a idade começa a contar para frente. Mas tem uma hora que começa a contar para trás e a gente vira criança de novo", afirma dona Isonilda. Ela diz que fez muito amigos e colegas e que, quando falta, eles mandam chamar.

A diretora da escola Regina Pierotti lembra que os mais novos sempre querem saber da 'vovó'. "Os meninos queriam saber se ela tem uma letra bonita, e se consegue aprender tudo. Conto a eles que ela não foi alfabetizada e que o mais importante é se dispor a aprender, e ter vontade de vir para a sala de aula como os demais, apesar dos 100 anos de idade", lembra a diretora.

Isolina é a veterana da turma que frequenta as aulas noturnas em escola da zona norte de Londrina
Isolina é a veterana da turma que frequenta as aulas noturnas em escola da zona norte de Londrina
Foto: Gilberto Abelha / Futura Press
O Dia

compartilhe

publicidade
publicidade