Ideb 2011: São Paulo tem a melhor nota no ensino médio

14 ago 2012
20h01

Renan Truffi
Direto de São Paulo

Um dos Estados mais ricos do País, São Paulo alcançou a melhor média do Brasil entre as escolas do ensino médio no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011, divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Educação (MEC). Os colégios paulistas atingiram a nota de 4,1 no exame do governo e superaram o Paraná, que liderava o índice em 2009.

O desempenho das escolas paulistas também é acima das instituições de ensino de outros Estados nos índices que comparam as notas de turmas do ensino fundamental. Nas notas de anos finais, ou seja, de estudantes do 5º ao 9º ano, São Paulo é o melhor do Sudeste. O Estado aparece com 4,7, seguido por Minas Gerais, que tem 4,6. Se compararmos com o restante do Brasil, os colégios paulistas só perdem para os de Santa Catarina, que conseguiram nota de 4,9 e superaram a meta imposta pelo MEC, que era de 4,7.

No entanto, São Paulo está bem atrás de outros Estados brasileiros nas notas de anos iniciais, que analisam o desempenho de estudantes do 1º ao 4º ano. Neste grupo, mesmo incluindo escolas privadas e públicas, a nota paulista é de 5,6, atrás de Minas Gerais (5,9), Santa Catarina (5,8) e Distrito Federal (5,7) e Paraná (5,6).

Dez melhores
Apesar de não ter a mesma performance entre anos iniciais, São Paulo conseguiu colocar dois colégios entre as 10 melhores deste grupo no Ideb de 2011. Ainda assim, nenhuma das duas fica na capital paulista. Pelo contrário. São municipais e mantidas pelas prefeituras de Presidente Venceslau e Taiacu.

O Terra entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação do Governo de São Paulo, que reclamou por não ter recebido o resultado do Ideb do governo federal. O órgão informou que vai se manifestar sobre o resultado por meio de nota oficial, ainda não divulgada.

Ideb
A avaliação foi criada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 2007, com dados contabilizados a partir de 2005, e leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: o rendimento escolar (aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho nas avaliações da pasta (Prova Brasil e Saeb). Os exames avaliam o conhecimento dos alunos em língua portuguesa e matemática no final dos ciclos do Ensino Fundamental, de 4ª série (5º ano) e 8ª série (9º ano), e no terceiro ano do Ensino Médio.

Fonte: Terra
publicidade