Festa funk obriga mudança de locais de prova do exame da OAB

Festa funk obriga mudança de locais de prova do exame da OAB

27 out 2011
13h29
atualizado às 13h36
  • separator
  •  
  • comentários

A Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pela aplicação das provas do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), informou nesta quinta-feira que foram alterados dois locais de prova no Rio de Janeiro do 5º Exame de Ordem Unificado, que será aplicado no domingo. Segundo a FGV, o motivo foi evitar transtornos para os candidatos com a realização de uma festa funk na avenida Presidente Vargas.

Veja as 50 melhores e piores no Exame de Ordem

Na terça-feira, a prefeitura do Rio mudou o local do evento Rio Parada Funk, que seria realizado na avenida Rio Branco, para a Presidente Vargas, junto à Candelária. Os candidatos fariam a prova da primeira fase da OAB nas universidades Cândido Mendes (Ucam) e Gama Filho - campus Candelária, que ficam nas proximidades do local.

Com a mudança, todos os inscritos que fariam as provas nas duas instituições terão de acessar o site www.oab.fgv.br e imprimir o novo cartão de informação, com o endereço correto. Eles devem fazer a prova na Universidade Gama Filho, no campus Piedade (rua Manoel Vitorino, prédio AR e SD).

A FGV alertou ainda que os candidatos devem comparecer aos locais de prova com antecedência mínima de uma hora. O exame, com duração de cinco horas, terá início às 14h e será constituído de 80 questões objetivas. A segunda fase, que é a prova prático-profissional, ocorre no dia 4 de dezembro.

O gabarito preliminar da prova objetiva deverá ser divulgado às 22h do dia 30 de outubro e o resultado preliminar no dia 7 de novembro. O resultado definitivo da primeira fase será publicado no dia 21 de novembro.

STF considera prova da OAB constitucional
O exame deste domingo será realizado quatro dias após o Supremo Tribunal Federal rejeitar o recurso de um bacharel em Direito e considerar constitucional a realização da prova. O relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, defendeu o papel da OAB ao destacar que o exame assume o papel de "proteger a sociedade dos riscos relativos à má operação do Direito". A constitucionalidade da prova foi aprovada por unanimidade no plenário da Corte em sessão encerrada na noite de quarta-feira.

A candidata Laura Daud levou para a prova da OAB uma medalhinha para dar confiança
A candidata Laura Daud levou para a prova da OAB uma medalhinha para dar confiança
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Terra

compartilhe

publicidade
publicidade