Estudantes de medicina terão que trabalhar 2 anos no SUS

Médicos terão que passar pelo segundo ciclo antes de garantir registro definitivo

8 jul 2013
16h39
atualizado às 17h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Os estudantes de medicina de faculdades públicas e privadas, para quem começar o curso a partir de 2015, terão que passar por um segundo ciclo de formação. Os universitários vão trabalhar dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS) para atuar na atenção básica e nos serviços de urgência e emergência.

“Todos os estudantes de medicina, depois dos seis anos de graduação, ficariam dois anos trabalhando na saúde popular no SUS. Eles vão receber bolsa de estudo para fazer este trabalhão e esse período poderá ser usado como residência médica. Ele vai terminar a sua formação trabalhando no Sistema Único de Saúde, dando sua contribuição, humanizando”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, durante anúncio nesta segunda-feira.

Os estudantes, durante o segundo ciclo, permanecerão vinculados à faculdade e receberão bolsa do governo. Eles receberão autorização provisória para exercício da medicina e, somente após esta fase, será possível fazer inscrição plena no Conselho Regional de Medicina.

Esses dois anos do segundo ciclo poderão ser aproveitados como uma das etapas da residência ou pós-graduação, se o estudante optar por uma especialização na atenção básica. Os universitários de escola privada terão isenção da mensalidade.

A mudança está prevista no programa Mais Médicos, que foi lançado nesta segunda-feira e que prevê, entre outros pontos, a contratação de médicos estrangeiros para atuar em regiões com falta de atendimento de saúde no País.

O programa prevê também a criação de 11.447 novas vagas de graduação em medicina até 2017 - atualmente, são 18.212 vagas de graduação no Brasil. 

Infográfico: Revalidação do diploma médico

Conheça a história de médicos brasileiros que se graduaram fora do País, veja como foi a decisão de sair, quais as dificuldades da vida em outra nação e por que é necessário revalidar o diploma para poder trabalhar no Brasil

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade