Educação

publicidade
03 de dezembro de 2013 • 09h57 • atualizado às 14h08

Estudantes asiáticos estão no topo do ranking mundial escolar

 

Os estudantes asiáticos, especialmente os de Xangai (China), tiveram os melhores resultados do mundo em conhecimentos matemáticos, linguísticos e científicos, afirma o Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (Pisa) 2012, que analisa o rendimento dos alunos de 15 anos em 65 países. O relatório apontou Brasil, Chile, Alemanha, Israel, Itália, Polônia, Portugal, Tunísia e Turquia como os países que mostraram melhoria no período analisado.

O documento da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos (OCDE) avaliou mais de 510 mil estudantes das Américas, da Ásia, da Europa e da Oceania nas três disciplinas e especialmente em matemática, por considerar que se trata de uma matéria que ajuda a prever o futuro sucesso dos alunos após o ensino médio.

O Pisa analisou a situação da educação nos 34 países da OCDE e em 31 nações associadas, que entre todos representam mais de 80% da população mundial. Para o relatório, os alunos foram submetidos a avaliações nas quais tinham que resolver problemas e observar se eram capazes de aplicar seus conhecimentos em situações da vida diária.

Entre os últimos lugares da lista estão vários países da América Latina, entre eles o Chile (51), o México (53), o Uruguai (55), o Brasil (58), a Argentina (59) e o Peru, que ocupa o último lugar.

O documento - apresentado em Londres por Andreas Schleicher, assessor especial do secretário-geral da OCDE, Ángel Gurría - indica que Xangai (China) ocupa o primeiro lugar com 613 pontos em matemática, 119 pontos acima da média de conhecimento que fixa Pisa, de 494 pontos.

A OCDE confia em que em seu próximo relatório tenha suficiente informação para incluir a China em seu conjunto. Em segundo lugar está Cingapura (573 pontos), seguido de Hong Kong (China, 561), Taiwan (China, 560), Coreia do Sul (554), Macau (China, 538) e Japão (536), enquanto completam a lista dos dez primeiros Liechtenstein (535), Suíça (531) e Holanda (523), indica este relatório da OCDE, cujo objetivo é coordenar as políticas econômicas e sociais de seus membros.

Evolução do Brasil nas três áreas do conhecimento - leitura, matemática e ciências 

Brasil Pisa 2000 Pisa 2003 Pisa 2006 Pisa 2009 Pisa 2012
Matemática 334 356 370 386 391
Leitura 396 403 393 412 410
Ciencias 375 390 390 405 405
Média Geral 368 383 384 401 402
 

Os dez também ocupam os primeiros lugares em língua e ciência, ficando acima dos 496 pontos em média na primeira e de 501 pontos para a segunda, segundo o relatório. Na apresentação, Schleicher disse que Pisa ajuda a medir "o que sabem os estudantes e o que podem fazer com seus conhecimentos" e admitiu que "as comparações internacionais não são sempre fáceis e não são perfeitas".

No entanto, o assessor especificou que o documento ajuda aos países a conhecerem os progressos conseguidos em outras nações e a preparar as crianças para um "futuro com sucesso".

Segundo o relatório, os países com a melhor pontuação põem ênfase na seleção dos professores, os incentivam a trabalhar juntos e não dão tanta importância ao número de alunos em cada classe, enquanto facilitam autonomia aos docentes.

Além disso, Pisa ressalta que os estudantes cujos pais têm grandes expectativas para seu futuro costumam ter melhor rendimento, se sentem mais seguros e motivados na turma.

Outro aspecto avaliado é a diferença de gênero, com a conclusão de que os meninos mostraram mais habilidade para resolver problemas matemáticos do que as meninas, que foram melhores em leitura, enquanto não houve diferença no caso de ciência.

Pisa 2012
O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês) é uma avaliação realizada a cada três anos e aplicada a jovens de 15 anos pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em 2012, o Pisa foi aplicado a 510 mil alunos em 60 países - no Brasil, foram avaliados 19.877 estudantes de 837 escolas na rede pública ou privada de ensino. As questões do exame que teve os resultados divulgados em 2013 avaliam três áreas do conhecimento: matemática, leitura e ciências. O Brasil foi o país com maior avanço no desempenho de alunos, no entanto continua nas últimas posições do ranking. Em seu site, o Pisa fornece uma ferramenta (em inglês) para comparar os resultados de cada país. Confira na ferramenta abaixo:

EFE EFE - Agencia EFE - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agencia EFE S/A.