Escola de idiomas usa professoras seminuas em aulas na China

Após sucesso de projeto-piloto na internet, escola recruta modelos sexyes para participar de vídeos online de aulas de mandarim

28 ago 2013
09h23
atualizado às 09h23
  • separator
  • comentários

Uma escola de idiomas que dá aulas online está causando polêmica na China por causa de uma nova metodologia de ensino. A instituição recruta modelos para ensinar seminuas. O método tornou-se uma sensação na internet, depois de um projeto piloto da Sexy Mandarim acumular mais de 800 mil visualizações no YouTube. As informações são Huffingtonpost.

Vídeo que ensina mandarim mostra duas modelos usando roupas íntimas
Vídeo que ensina mandarim mostra duas modelos usando roupas íntimas
Foto: YouTube / Reprodução

Agora, a escola está selecionando modelos sexys para dar continuidade à iniciativa. Uma arquiteta e modelo, que apareceu nas primeiras gravações, elogiou a proposta. "Se você seguir o método tradicional do livro, todos esses caracteres chineses só vão deixa-lo intimidado (com o idioma). (...) Se você começar de uma forma coloquial, com os clipes sensuais a história é diferente".

A escola, que tem como lema "ensinar mandarim de uma forma não convencional", tem sido criticada por feministas chinesas, que afirmam que os vídeos transformam as mulheres em objetos.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade