vc repórter: estudante sai de casa 2h antes e perde Enem no RS

27 out 2013
16h10
atualizado às 16h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Às 11h30 do último sábado, Mariana Martins, 30 anos, já esperava pelo ônibus que a levaria ao local da 1ª prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no centro de Porto Alegre (RS). A antecedência, acreditava, era mais do que suficiente para chegar a tempo de passar pelo portão da escola Araguaia antes de seu fechamento, às 13h. Não foi. Os mais de 17 quilômetros que separam a casa da estudante, no bairro de Petrópolis, à escola, na Hípica, para ela, são injustificados e pareceram ainda mais distantes com a forte chuva que caía e com os gargalos no trânsito da capital gaúcha, que passa por obras viárias.

“Quando meu cartão de inscrição chegou, eu levei um susto. A escola indicada ficava em uma estrada. Fui buscar um mapa na tnternet e descobri que ela ficava a mais de uma hora de distância do centro da cidade. Até mesmo outras cidades da região metropolitana ficam mais próximas do que aquele local. Na busca pelo transporte, descobri que as linhas de ônibus que por lá passavam em dias de semana simplesmente não funcionavam da mesma forma nos finais de semana”, conta Mariana.

A estudante, que cursa a segunda graduação e precisa do Enem como requisito para concorrer a uma bolsa de estudos no exterior, embarcou no ônibus com sentido a Restinga apenas às 12h15. Àquele momento, já havia conhecido outras duas jovens que participariam do Enem na mesma escola.

Conforme o coletivo percorria o trajeto, com velocidade reduzida e sendo obrigado a fazer desvios, Mariana se deu conta da quantidade de locais mais próximos de casa em que poderia realizar o exame. Contou mais de dez. As jovens ao lado dela foram ficando cada vez mais apreensivas à medida em que o motorista as alertava de que o tempo muito provavelmente não seria suficiente para que elas chegassem ao destino.

Às 12h45, o motorista sacramentou: o ônibus levaria mais 50 minutos. Sem pensar, as jovens desceram em frente a outra escola em que a prova estava sendo aplicada e tentaram inutilmente convencer os organizadores a fazer o Enem lá mesmo. A certeza que Mariana guarda ao final da experiência é uma só. “O Inep simplesmente desconhece as condições dos locais para onde manda as pessoas fazerem provas”.

Inep orienta candidato a conhecer os locais de prova com antecedência
“Para evitar transtornos como o enfrentado pela estudante, em todo o processo de divulgação do Enem e na cobertura realizada pelos veículos de comunicação, uma das recomendações sempre reiteradas insistentemente pelo Inep é que os participantes conheçam o local de prova antes da data do exame, para verificar detalhes como distância, opções de trajeto, alternativas de transporte coletivo e horários de ônibus no fim de semana”, informou o órgão após ser procurado pelo Terra.

A instituição, responsável pela prova, disse também que “considera a existência de instalações adequadas para a realização do exame. Nas cidades em que ocorrem as provas do Enem, o Inep busca alocar os candidatos o mais próximo possível das respectivas residências. O limite máximo entre a residência do participante (CEP indicado) e o local de prova é de 30 km. Neste caso, além de observar a existência de instalações adequadas, o Instituto também considera o CEP, o bairro e a região de residência informados pelo participante.  Os participantes que residem em cidades nas quais não há realização da prova do Enem decidem, no ato da inscrição, o município em que realizarão o exame”.

Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) chega a sua 15ª edição em 2013 tendo se consolidado como um dos índices de avaliação da educação brasileira e também como principal meio de acesso às universidades públicas do Brasil. Atualmente, apenas duas das 10 principais instituições federais ainda não adotaram a prova para ingresso por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – situação que, seguindo a tendência atual, deve atingir 100% de adesão nos próximos anos.

Neste ano, foram mais de 7 milhões de inscritos, que podem concorrer a cerca de 1,1 milhão de vagas em instituições públicas e privadas por meio do Sisu, do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As provas ocorrem sábado e domingo e, nos dois dias, o Terra, em parceria com o Cursinho da Poli, corrige as questões do exame.

Domingo, novamente a partir das 13h (de Brasília – consulte aqui o horário do Enem em seu Estado), serão aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas TecnologiasMatemática e suas Tecnologias e Redação. Nesse dia, em virtude do texto que precisa ser feito, há uma hora a mais no tempo total de resolução do teste. No sábado, primeiro dia de provas, foram aplicados os testes de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Os candidatos tiveram quatro horas e trinta para resolver as questões. 

O gabarito oficial do Enem 2013 será divulgado na página do Inep, órgão responsável pela realização do exame, até o dia 30 de outubro. Até lá, você pode conferir no Terra o gabarito comentado pelos professores do Cursinho da Poli. Veja também os comentários em vídeo dos professores do Colégio Ari de Sá sobre o primeiro dia de provas.

Vai participar do Enem? Envie para nós seus comentários, fotos e vídeos (mas nada de dentro da sala, claro!).

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/ranking-enem/iframe.htm" data-cke-139-href="http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/ranking-enem/iframe.htm">veja o infográfico</a>

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/polemicas-do-enem/" href="http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/polemicas-do-enem/">Enem 15 anos: confira as polêmicas</a>

A internauta Mariana Martins, de Porto Alegre (RS), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade