Enem

publicidade
17 de março de 2010 • 18h20 • atualizado em 22 de Março de 2010 às 13h46

MEC promete resolver casos de alunos com problemas no Sisu

 
Laryssa Borges
Direto de Brasília

A secretária de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Maria Paula Dallari, garantiu nesta quarta-feira que terão seus casos resolvidos os alunos que chegaram a receber uma confirmação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e depois tiveram a convocação revogada. O MEC alterou o resultado da lista de espera do Sisu, o sistema informatizado por meio do qual as instituições públicas de educação superior participantes selecionarão novos estudantes exclusivamente pela nota obtida no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2009, e acabou por revogar a aprovação de alguns alunos.

De acordo com o governo, cerca de 30 alunos tiveram sua convocação cancelada, mas pelo menos 20 deles devem ter seus casos resolvidos no mais tardar até o final da próxima semana. O restante dos estudantes poderá negociar suas situações diretamente nas universidades.

"O saldo deve ficar em menos de uma dezena de casos. As instituições assumiram o compromisso de não restar nenhum aluno prejudicado e nenhuma vaga sem preencher", disse Dallari. "Tem que resolver caso a caso. As instituições estão examinando com muito cuidado esses casos. Vamos ter o balanço conclusivo ao longo da semana. Não acredito que ninguém venha a ser prejudicado. O Sisu otimiza um processo de acesso. Um aluno que iria receber um atestado de 'não passou' teve a possibilidade de escolher uma nova instituição e ser aproveitado em outra vaga. Alguns desses problemas são que as instituições já viveram em seus vestibulares e tem modos de resolver, já viveram isso", completou.

Balanço do Ministério da Educação aponta que a primeira edição do Sisu teve cerca de 800 mil candidatos inscritos entre os 2,5 milhões de estudantes que participaram do Enem. Da oferta inicial de 47,9 mil vagas, 40,7 mil alunos já estão matriculados. Os dados consolidados de preenchimento de vagas estarão formatados a partir da meia noite desta quarta.

Aproximadamente sete mil vagas ainda não foram ocupadas e se referem principalmente a postos a serem ocupados por meio de políticas afirmativas ou a vagas para preenchimento no segundo semestre. De acordo com o MEC, as 51 instituições participantes do Sisu continuarão a convocar candidatos a partir da lista de espera do sistema, que conta com 136 mil alunos confirmados.

"Cerca de 85% das vagas foram preenchidas. Com o uso da lista de espera ou de outros processos - a instituição pode utilizar a lista de espera de seu vestibular - até o final desta semana ou no limite da outra teremos mais de 95% das vagas preenchidas. Esse processo vai bem e completa sua finalidade", afirmou a secretária de Educação Superior. Conforme explicou o MEC, na semana que vem haverá reuniões com reitores de institutos federais para que o processo de seleção unificada possa ser debatido e eventualmente ampliado e aprimorado.

"É reconhecido que o processo, que teve alguns percalços, vai ser constantemente aprimorado. Vamos valorizar o Ensino Médio e seu aspecto pedagógico, não carimbar o aluno com a marca de simplesmente 'aprovado e reprovado'", observou Dallari.

Mobilidade
Levantamento preliminar do Ministério da Educação registra que cerca de 25% dos alunos optaram por estudar fora de seu Estado de origem. "Os alunos estão conhecendo outras universidades, estão se deslocando e as universidades estão recebendo alunos de outras cidades. O passaporte do aluno é uma nota de corte elevada", declarou Maria Paula Dallari.

No caso da mobilidade de alunos, as instituições devem ter condições de implementar programas de assistência estudantil. O Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) conta com orçamento de R$ 300 milhões em 2010.

Terra