Enem

publicidade
16 de maio de 2012 • 09h46 • atualizado às 11h20

De 98 a 2011, veja a análise dos temas das redações do Enem

Se preparando para o Enem? Veja a análise dos temas já abordados na redação

 

Escrever uma redação realmente não é uma tarefa fácil para a maioria dos estudantes. O tema deve estar de acordo com a proposta, e a linguagem tem que estar adequada, sem esquecer que tudo isso deve estar no modelo de dissertação. É exatamente nessa parte da prova que os alunos sentem mais dificuldade, principalmente por não saberem como abordar certos temas ou até mesmo por falta de repertório. A Universia Brasil, rede ibero-americana de colaboração universitária presente em 23 países, destrinchou todos os temas propostos nas redações do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), de 1998 a 2011.

Os temas foram analisados e interpretados pela professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, de São Paulo, para facilitar o desenvolvimento do seu texto na hora da prova. A professora afirma que a única maneira de melhorar o seu texto é praticando. "Treinar com frequência e analisar a correção feita por um professor só vai agregar ao seu crescimento", afirma. Ela ainda acrescenta que ler é essencial para a consolidação do repertório cultural, o que acaba destacando a redação entre as demais.

Como uma espécie de "cola do passado", ao final você sentirá mais facilidade na hora de fazer a sua redação. "Não perca tempo e vá direto ao ponto. Analise o tema, leia os textos que são oferecidos pela banca e desenvolva", aconselha a professora.

Confira as principais possibilidades de desenvolvimento e os pontos que merecem destaque para você se dar bem no Enem 2012:

Interpretação do tema redação Enem 1998: Viver e Aprender
Para o tema Viver e aprender cobrado no Enem em 1998, o estudante deveria analisar de maneira crítica o sentido da vida.

Segundo a professora Cida, entre as opções de desenvolvimento seria apresentar o texto de maneira otimista, assim como a música oferecida pela banca como texto base, sempre fazendo uma ressalva dos obstáculos inerentes à vida e a contraposição. "A música de Gonzaguinha neste caso é sinônimo de aprendizado", afirma.

A professora lembrou ainda que este é um tema amplo, e que a banca do Enem estava extremamente positiva.

Interpretação do tema redação Enem 1999: Cidadania e participação social
A ideia é questionar até que ponto o jovem pode tomar para si a função de adulto. "Nesta edição, o tema da redação é ampliado. O aluno tem dados, quadrinhos e depoimentos como base para selecionar os argumentos úteis para defender o seu ponto de vista", diz.

A questão de cidadania sobre os Direitos e Deveres também é uma opção de desenvolvimento, principalmente quando pensamos no jovem frente à política e temas que questionem a dependência dos adultos e individualismo dos jovens.

A palavra-chave deve ser o protagonismo dos jovens, e a partir dela o estudante deve desenvolver o texto com a ideia de se libertar dos adultos. "A proposta da banca é mostrar que o jovem deixa de ser figurante para ser o principal", afirma.

Interpretação do tema redação Enem 2000: Direitos da criança e do adolescente
Para o tema de redação "Direitos da criança e do adolescente. Como enfrentar esse desafio nacional?" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2000, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, comenta a importância de estar por dentro do que acontece no País, e no mundo, já que em 2000 foram comemorados os 10 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). "A proposta simplesmente pede que o candidato responda ao questionamento que é feito", disse.

A professora acrescenta que como este é um tema concreto, a tendência é facilitar a produção textual. "Nesse caso, não há risco de desviar o tema, e se perder na redação", afirma.

Como ideia de argumentação, pode-se explorar que a ECA não é respeitada, e que a melhor forma de exemplificar isso é mostrar o trabalho escravo e a exploração das crianças e dos adolescentes que acontecem mundo afora. Basta uma leitura atenta dos textos base que foram oferecidos, no caso uma charge e a própria constituição para que o aluno estivesse apto a escrever suas considerações acerca da proposta.

Interpretação do tema redação Enem 2001: Desenvolvimento e preservação ambiental
Com o tema de redação "Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?" que caiu na prova do Enem de 2001, a banca propõe vários textos, charge, tirinhas e muitos estímulos para o candidato selecionar o melhor e a partir disso desenvolver o seu texto.

Segundo a professora Cida, a melhor opção de desenvolvimento é expor a ideia de sempre respeitar os Direitos Humanos e manter um equilíbrio entre o desmatamento e preservação ambiental. "Ao desenvolver este tema o aluno deve ter muito cuidado para não ser tendencioso e acabar sem argumentos concretos", afirmou.

Como argumento, o candidato poderia ter exemplificado que a partir da fala do ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush é possível identificar que existe uma enorme resistência humana em preservar o meio ambiente.

Também se pode explorar a falta de postura dos países desenvolvidos, que se mostram sem compromisso com a questão ambiental do mundo, visando apenas o lucro, principal engrenagem do capitalismo.

Interpretação do tema redação Enem 2002: O direito de votar
Para o tema de redação "O Direito de Votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2002, a professora Cida explica que a proposta da banca examinadora do Enem é resgatar o valor do voto, não apenas dos jovens, mas de todos os cidadãos.

A dica da professora para o desenvolvimento de um bom texto é abordar a questão da importância das Diretas Já e a nova postura brasileira em relação ao voto. "O estudante deve aproveitar as informações que são fornecidas para criar argumentos concretos. A foto do comício pelas Diretas Já, em 1984 é uma chave para o desenvolvimento do texto", afirma.

A professora lembra que usar palavras-chaves e expressões marcantes também são bem vistas pela banca. Neste caso, existem várias vertentes para o mesmo tema. Caberia fazer, por exemplo, uma análise de que o voto é considerado - pela grande maioria das pessoas - como um dever e não como um meio de promover as transformações necessárias no País. "Isso serviria tanto para justificar como para condenar a falta de interesse e não consciência da importância deste ato. Importante lembrar que ainda hoje existe o voto de cabresto, e talvez por isso a falta de credibilidade", analisa a professora Cida.

Interpretação do tema redação Enem 2003: A violência na sociedade brasileira
Mais uma vez o Enem propõe um tema de questão social. Para o tema de redação "A violência na Sociedade Brasileira: como mudar as regras desse jogo?" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2003, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, explica que a banca examinadora do Enem fornece dados da violência, infográfico e textos que podem servir de base para o desenvolvimento da redação. Além de considerar as causas e as consequências da violência, o aluno deve abordar também as possíveis soluções para mudar as regras desse jogo.

A professora Cida indica que uma das opções para este tema é chamar a atenção das autoridades para encontrar uma solução para a violência. "O aluno deve mostrar que a sociedade está cansada de tanta barbaridade e que o crime não deve ser feito", afirma.

Além de mostrar as causas da violência, o candidato deveria propor soluções para combatê-la, sempre de maneira equilibrada. "O aluno não poderia propor a pena de morte, já que este é um assunto muito delicado e forte. Como solução ele poderia sugerir a cultura do encarceramento, muito comum no Brasil", diz.

Como vivemos em um País onde a desigualdade social continua discrepante, a violência pode se considerada como um tema banal. Mesmo assim, o candidato deve propor uma punição exemplar mostrando que está atento aos acontecimentos cotidianos e as atualidades. "A violência já se tornou trivial, não tem como ser combatida", afirma.

Interpretação do tema redação Enem 2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar os abusos nos meios de comunicação
A sociedade em questão novamente. Para o tema de redação "Como garantir a liberdade de informação e evitar os abusos nos meios de comunicação?" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2004, a professora Cida explica que em tema como este os estudantes devem tomar muito cuidado ao sugerir certas medidas, já que elas podem acabar influenciando atitudes controladoras.

Propondo este tema, a banca examinadora se mostra tendenciosa. Ao deixar o candidato tranquilo em relação ao tema, ele poderia colocar o veto ou a intervenção do Estado nos meios de comunicação como uma das soluções para este problema.

De acordo com a professora existem abusos, sensacionalismo e apelação das grandes mídias para atingir boas audiências, mas a liberdade de informação não é um abuso e sim um direito. "Reconhecer que os abusos acontecem não significa que o governo seja o responsável pela decisão do que deve ou não ser transmitido", afirma.

O entretenimento pode ser abordado como algo saudável e o controle da informação deve ser uma responsabilidade da sociedade, ou seja, para evitar os abusos cometidos nos meios de comunicação a própria população deve monitorar. Isso faz para do processo de autorregulamentação.

Interpretação do tema redação Enem 2005: O trabalho infantil na realidade brasileira
Para o tema de redação "O trabalho infantil na realidade brasileira" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2005, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, analisa que o estudante mostre que o trabalho rouba a infância, que tira a oportunidade da criança frequentar a escola e explora a família. Trabalhando o texto em cima destes pontos o candidato teria a possibilidade de mostrar a realidade brasileira e a sua relação direta com o trabalho infantil.

Como solução, a professora sugere a fiscalização das grandes empresas e, consequentemente, a multa em caso de descumprimento de alguma regra. Outro ponto importante é o valor que o trabalho tem para as famílias rurais. "O trabalho para a grande maioria delas (famílias rurais) serve tanto para enobrecer a criança quanto para ajudar na renda. O trabalho protege da marginalidade e garante a renda familiar."

Dependendo do desenvolvimento do texto, o aluno poderia fazer uma denuncia em relação à omissão do poder público e ressaltar que as crianças são obrigadas a trabalhar porque a remuneração de seus pais não é digna, o que implica na falta de dinheiro para custear as necessidades básicas de uma família.

Interpretação do tema redação Enem 2006: O poder da transformação da leitura
Para o tema de redação "O poder da transformação da leitura" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2006, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, explica que a banca avaliadora do Enem espera que o candidato desenvolva o texto identificando a importância da leitura na formação das pessoas, mostrando que este hábito traz um enriquecimento único e crítico e que esta constatação verdadeira. Além de expandir os horizontes, a leitura amplia a participação das pessoas na sociedade.

A professora acredita ainda que a banca tem uma visão idealista e romântica dos livros. "O Enem não reconheceu que o livro no Brasil é um artigo caro. Como os textos que foram propostos pela banca, fica claro que a população deve deixar de comer para comprar livros. Saber a importância da leitura para a formação acadêmica e pessoal de um indivíduo não pode apagar a realidade do país", afirmou.

Interpretação do tema redação Enem 2007: O desafio de se conviver com a diferença
No tema de redação "O desafio de se conviver com a diferença" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2007, a banca avaliadora do Enem oferece duas músicas e a Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural da UNESCO.

A professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, explica o candidato poderia considerar todos os tipos de diferença. A ideia é desenvolver o tema a partir dos benefícios que a diversidade traz para a cultura, sociedade e natureza. "A riqueza é a diferença", disse.

Ela afirma que o candidato jamais poderia usar como solução a sobreposição de uma raça ou religião por outra. "Odiar o que é diferente de nós resulta em guerras raciais e religiosas", afirma. "Uma sugestão de desenvolvimento é propor o respeito acima de tudo. Diante do diferente, agir com civilidade, tolerância e respeito", completou.

Interpretação do tema redação Enem 2008: Máquina de chuva da Amazônia
Em 2008, o formato da prova de redação do Enem está completamente diferente dos anos anteriores. Para o tema de redação "Máquina de chuva da Amazônia" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o importante era escolher uma das três medidas propostas e depois iniciar o desenvolvimento do texto.

A professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, explica que o candidato deveria mostrar o que o desmatamento faz com o funcionamento da máquina de chuva que é a Amazônia.

Como solução, o aluno deveria propor o aumento das multas, da fiscalização e o pagamento de uma taxa para incentivar os proprietários das terras a não desmatarem. "Para manter a máquina de chuva funcionando, o equilíbrio ambiental é muito importante", afirma.

Na opinião da professora a melhor opção de desenvolvimento seria a número 1. Para resolver os problemas era preciso mostrar o que daria certo e o que não funcionária dentro da medida proposta, sempre apontando as vantagens e desvantagens de cada escolha.

Interpretação do tema redação Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional
Assim como em outras edições do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), sobre este tema "O indivíduo frente à ética nacional", o estudante deveria apresentar uma proposta de ação social. Além da sátira em relação à falta de honestidade no País, são oferecidos como texto base dois textos que questionavam a tendência por parte dos brasileiros a se acomodar.

De acordo com a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, existem dois posicionamentos possíveis a serem defendidos. O primeiro seria concordando com a tese e, o segundo, defendendo os cidadãos. Ambas possibilidades deveriam ser adotadas com muito cuidado para não ser tendencioso. "A banca examinadora generaliza a sua crítica e dá a entender que ninguém é perfeito", comentou.

Outro ponto interessante a ser desenvolvido é defender a integridade dos cidadãos e reconhecer que existe a banalização da ética. "Os textos base propõem que as pessoas honestas são otárias e que os fins justificam os meios. Basta aparecer a oportunidade para o ser humano fazer as mesmas coisas", afirmou.

Como solução, o candidato poderia mostrar o voto, que é responsabilidade individual, como uma forma de reverter esse ciclo vicioso de corrupção. E que a sociedade é mais uma vítima da corrupção e já está cansada de representantes sem compromisso social.

Interpretação do tema redação Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana
De acordo com a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, a banca avaliadora se confundiu na hora de montar a proposta da redação de 2010 do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O tema era "o trabalho na construção da dignidade humana". "Os candidatos sentiram muita dificuldade em relacionar os temas. Quem tentou unir se perdeu", afirma.

Os textos fornecidos como base são completamente diferentes. O primeiro é a imagem de um escravo na zona rural. O segundo é um texto otimista sobre o trabalho ideal na zona urbana. O terceiro é a equação do trabalho e da felicidade.

Como sugestão de desenvolvimento, a professora indica a seleção de um tema para que o aluno consiga melhores condições de solução. Caso o candidato optasse pela imagem do trabalho escravo, uma sugestão de solução seria propor uma rigorosa fiscalização deste tipo de exploração, usando fatos atuais, como por exemplo, o trabalho escravo nas zonas urbanas.

Utilizando o texto 2, ele deveria demonstrar no texto o otimismo do trabalho ideal que as cidades oferecem, ou então, ele poderia usar fatos atuais da alta valorização de um bom emprego para dar mais fundamento durante a argumentação.

Interpretação do tema redação Enem 2011: Viver em rede no século XXI
Para o tema de redação "Viver em rede no século XXI. Os limites entre o público e o privado" que caiu na prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2011, a professora Cida Custódio, do cursinho Objetivo Paulista, sugere que o aluno, com suas argumentações, seja capaz de mostrar como estabelecer o limite entre o público e o privado. "Existe a possibilidade de convivência harmoniosa entre o público e o privado. Cada indivíduo deve fazer suas escolhas para mantê-la", afirma.

Como opção de desenvolvimento, o candidato poderia citar alguns exemplos de exposição sem reservas provando que isso é um comportamento de risco. Para dar mais credibilidade ao texto, fatos atuais como a primavera árabe e proibição de internet em Cuba são uma alternativa.

Respondendo a pergunta e, consequentemente dando uma solução ao tema proposto, o estudante deveria indicar um sistema de controle sempre respeitando a liberdade de expressão.

Terra Terra