publicidade
23 de maio de 2012 • 15h30

Em greve, docentes da UnB pedem suspensão do calendário acadêmico

 

Os docentes da Universidade de Brasília (UnB) enviam nesta quarta-feira ao Conselho Universitário da instituição o pedido para a suspensão do calendário acadêmico. A decisão foi tomada na terça-feira em uma assembleia que contou com a presença de cerca de 400 professores e reiterou a greve da categoria.

O presidente do Sindicato dos Professores da UnB, Ebnezer Nogueira, afirma que a medida é uma forma de proteção ao aluno, pois garante que ele terá as aulas repostas, mesmo pelos professores que não aderirem à greve. "Isso significa que se o aluno deixar de ir à aula em razão da greve, mas o professor comparecer, poderá ter a aula reposta. Assim, nenhum estudante fica prejudicado", explica Nogueira. O presidente está confiante quanto à aprovação da medida pelo Conselho Universitário, uma vez que ele é conta com professores e estudantes em sua formação.

Os docentes da UnB paralisaram as atividades na última segunda-feira por tempo indeterminado, aderindo à greve nacional dos professores de universidades federais. Entre as reivindicações, estão a reestruturação do plano de carreira e melhores condições de trabalho.

Terra