PUBLICIDADE

Brasil lidera ranking de repetência escolar na América Latina

20 jan 2010 11h23
| atualizado às 13h46
Publicidade

Dos 41 países que compõem a região da América Latina e Caribe, o Brasil possui a maior taxa de repetência na educação básica: 18,7%. O dado é do relatório sobre educação mundial, divulgado nesta terça-feira, 19 de janeiro, pela Unesco, a organização para educação, ciência e cultura das Nações Unidas.

Índice de repetência chega aos 18% no Brasil
Índice de repetência chega aos 18% no Brasil
Foto: Getty Images

Depois do Brasil, os países com piores taxas de reprovação são o Suriname, com 15,7%, e a Guatemala, com 12,2%. Cuba desponta como o país em que alunos menos repetem séries no colégio: 0,5%.

O Brasil aparece também como a oitava maior população de analfabetos do mundo: são praticamente 14 milhões que não sabem ler ou escrever. A taxa de analfabetismo no Suriname e na Guatemala ultrapassam 20%.

Estima-se que 9% da população adulta da região América Latina e Caribe (o equivalente a 36 milhões de adultos) não seja devidamente alfabetizada e não possua conhecimentos matemáticos básicos para a vida diária.

Ainda sobre a região latino-americana e caribenha, o relatório ressalta que nove países alcançaram ou estão próximos de alcançar quatro metas de educação da Unesco e dezesseis se encontram numa posição intermediária. Na região, segundo o estudo, somente a Nicarágua está longe de alcançar as metas propostas.

O relatório da Unesco traça um amplo e detalhado panarama da situação e dos desafios da educação no mundo.

Fonte: Redação Terra
Publicidade