0

Coreia do Norte anuncia que lançará foguete de longo alcance em dezembro

1 dez 2012
08h04

O regime da Coreia do Norte anunciou neste sábado sua intenção de lançar um foguete de longo alcance entre os dias 10 e 22 de dezembro, após uma tentativa fracassada em abril que lhe valeu críticas de grande parte da comunidade internacional.

Em um comunicado divulgado através de sua agência estatal "KCNA", a Coreia do Norte informou que, assim como a operação frustrada de abril, o objetivo é pôr em órbita um satélite.

Tanto a Coreia do Sul como os Estados Unidos e seus aliados criticaram duramente a operação de abril por considerarem que, apesar de seu suposto fim espacial, o lançamento encobria, na realidade, um teste de um míssil balístico.

A agência "KCNA", que cita um porta-voz do Comitê para Tecnologia Espacial, afirma que os cientistas e técnicos analisaram os erros ocorridos em abril e melhoraram "a confiabilidade e precisão do foguete".

A nota acrescenta que o satélite "de observação terrestre e órbita polar" será lançado do centro espacial de Sohae, na província de Phyongan do Norte, a bordo do foguete portador Unha-3 entre 10 e 22 de dezembro.

"Foi escolhida uma trajetória de voo segura para que as partes do foguete que pudessem cair durante o processo de lançamento não afetem países vizinhos", diz a "KCNA".

Em abril, o foguete norte-coreano Unha-3, de 91 toneladas e 30 metros de comprimento, caiu no Mar Amarelo em vários pedaços pouco após decolar.

Isso não impediu que Seul, Washington e seus aliados o considerassem uma provocação que viola as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que exigem a Pyongyang que abandone seu programa nuclear e de mísseis.

Na nota de hoje, a Coreia do Norte insiste que o objetivo da operação é "pacífico" e garante que cumprirá todas as normas internacionais relevantes ao lançamento de satélites espaciais.

A possibilidade de que o regime comunista de Pyongyang lançasse um foguete nas próximas semanas passou a ser especulada depois que imagens via satélite feitas em 23 de novembro mostraram um aumento das atividades na plataforma de Sohae. EFE

co-mic/id

EFE   

compartilhe

publicidade