0

Contra gripe, Anvisa vai monitorar ônibus nas fronteiras

5 mai 2009
16h35
atualizado às 18h08


O diretor de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), José Agenor Álvares, confirmou que as autoridades brasileiras passaram a monitorar, desde a manhã desta terça-feira, veículos de transporte coletivo que passem por países que fazem fronteira com o Brasil. A idéia é reforçar a fiscalização dos viajantes para evitar que pessoas infectadas pelo vírus H1N1, responsável pela gripe suína, passem despercebidas pelo território nacional.

» Sobe para 28 o n° de casos suspeitos de gripe suína
» Paraguai declara emergência por risco da gripe
» Veja o que é o vírus influenza Tipo A
» Tire suas dúvidas sobre a gripe suína

"Qualquer viajante que entre no Brasil por via terrestre (passa a ser monitorado) porque já tivemos casos na Colômbia. São países que fazem fronteira terrestre com o Brasil e, portanto, a partir de hoje a Anvisa também (monitorará)", explicou o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Raposo.

"Se houver um caso suspeito, vai fazer (barrar). Vai ter os mesmos procedimentos que uma aeronave ou um navio: restringe a circulação da pessoa e encaminha para o serviço médico especializado e, se necessário, para hospital de referência", completou o dirigente, que participa de audiência pública na Câmara dos Deputados.

"A Anvisa tem autoridade de impedir embarque do passageiro (em aviões e ônibus)", destacou o secretário José Agenor Álvares.

Segundo o Gabinete Permanente de Emergências do Ministério da Saúde, 28 casos estão sendo acompanhados como suspeitos pelas autoridades brasileiras, sendo 12 em São Paulo, três em Minas Gerais, dois no Distrito Federal, dois no Rio de Janeiro, dois em Santa Catarina, dois em Tocantins, um em Goiás, um em Mato Grosso do Sul, um na Paraíba, um em Pernambuco e um em Rondônia.

São suspeitas as que apresentarem febre acima de 38°C acompanhada de tosse e outros sintomas (dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações ou dificuldade respiratória), além de terem viajado para um dos países afetados pela Influenza do tipo A ou por terem tido contato próximo, nos últimos 10 dias, com uma pessoa suspeita de estar contaminada pela gripe.

Além dos suspeitos, 28 casos estão em monitoramento em 20 Estados e outros 73 casos já foram descartados. Em todo o mundo existem 1.348 casos confirmados em 21 países.

Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade