Combate à violência de gênero avança na América Latina

5 jun 2015
0comentários
Publicidade

Em reação aos protestos que reuniram centenas de milhares de pessoas em mais de 80 cidades da Argentina, nesta semana, autoridades anunciam elaboração de cadastro de estatísticas sobre a violência de gênero.

A elaboração de estatísticas sobre casos de violência de gênero foi uma das consequências tiradas pelas autoridades argentinas diante das manifestações que reuniram centenas de milhares de pessoas nesta semana contra o assassinato de mulheres no país.

A Corte Suprema da Argentina anunciou nesta quinta-feira (04/06) uma série de medidas para a elaboração de um Registro de Feminicídios da Justiça.

Um dos pontos centrais da marcha contra a violência machista, nesta quarta-feira em Buenos Aires e outras oitenta cidades do país, foi precisamente a falta de estatísticas oficiais sobre o tema.

A marcha "Ni uma menos" (Nenhuma a menos) reuniu por volta de 200 mil pessoas em todo o país, exigindo a aplicação efetiva da Lei de Proteção Integral às Mulheres.

O combate à violência contra a mulher continua avançando na América Latina com a aprovação de leis mais duras para combater crimes como o feminicídio, os abusos contra a mulher, inclusive o assédio de rua.

CA/lusa/efe

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Publicidade
Publicidade