Sustentabilidade

publicidade
09 de novembro de 2012 • 10h39 • atualizado às 10h40

Proposta a criação de tribunal ambiental

Os países devem criar tribunais ambientais para impedir que a corrupção comprometa as metas do desenvolvimento sustentável, afirma o presidente do Instituto de Recursos Mundiais, Manish Bapna.


De acordo com Bapna, que está em Brasília para 15.ª Conferência Internacional Anticorrupção, as tecnologias existentes permitem ter informações sobre desmatamento de florestas ou degradação de recifes de corais no mundo, mas a criação de cortes é fundamental para que as irregularidades sejam julgadas. Quarenta e quatro países já têm esse tipo de tribunal.


"Transparência não é suficiente. Parte da solução é criar informações e disponibilizá-las, mas é preciso também criar espaços em que as pessoas possam recorrer e fazer denúncias", argumenta.


Bapna ressalta a importância da transparência para uma maior controle social. Lembra que, há 15 anos, o instituto lançou projeto em que imagens de florestas que estavam em processo de concessão foram disponibilizadas ao público. Segundo ele, várias organizações ambientais e movimentos sociais passaram a monitorar as áreas, por meio da internet.


Para o diretor-executivo do Greenpeace Internacional, Kumi Naidoo, a sociedade deve participar das decisões para garantir que atos de corrupção não impactem ainda mais os ecossistemas. "Qualquer auditoria sobre o que ocorreu com nossas florestas, oceanos e combustíveis fósseis indicaria que o grande culpado é a corrupção e a ausência de transparência nos governos", diz.


DiárioNet