PUBLICIDADE

FGV vai criar rede de empresas sustentáveis

16 dez 2011 09h49
| atualizado às 11h22
Publicidade
Sabrina Bevilacqua
Direto de São Paulo

Programa de incentivo a projetos sustentáveis vai mapear pequenas empresas fornecedoras de tecnologias e serviços que possam ajudar grandes corporações a tornar seus processos de produção menos agressivos ao meio ambiente. O programa Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, resultado de uma parceria entre Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) e Citi, vai montar uma rede para estreitar as relações entre essas organizações.


O objetivo é criar um banco de dados on-line em que grandes empresas possam consultar projetos de pequenos e médios empreendedores que já foram colocados em prática e possam tornar seus processos de produção mais sustentáveis. A partir dessa plataforma, corporações que já têm preocupação com o meio ambiente e querem reduzir o impacto ambiental de suas etapas produtivas poderão procurar e contratar o produto, serviço ou tecnologia mais adequado às suas necessidades. Para as pequenas e médias empresas, a vantagem é a visibilidade frente às grandes empresas, ampliando suas redes de negócios e possibilitando que seus serviços sejam oferecidos mais facilmente para grandes corporações.


O programa valoriza empreendedores que buscam diferenciação no mercado de produtos e serviços investindo em tecnologias que utilizam matérias primas renováveis, economizam recursos, aumentam a eficiência dos mesmos e reduzem custos e riscos. "A intenção é ajudar pequenas e médias empresas a se relacionar com as grandes, se inserindo no processo produtivo delas", explica Marco Monzoni, coordenador do GVces. Ele diz que atualmente não basta fazer um produto final ambientalmente correto, é necessário estender esse conceito para toda a cadeia de produção.


Pequenas e médias empresas terão de março a julho do ano que vem para se inscrever no programa Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor. Elas passarão por uma avaliação do GVces e as selecionadas farão parte do banco de dados. Segundo Monzoni, o programa vai trabalhar apenas com projetos que sejam considerados inovadores, sustentáveis e que já tenham sido colocados em prática. Mais informações no site: www.inovacaonacadeiadevalor.com.br

Fonte: DiárioNet DiárioNet
Publicidade