PUBLICIDADE

Certificados ajudam a ampliar exportação de cana e etanol

27 dez 2011 10h46
Publicidade

Com o objetivo de chegar ao mercado externo, produtores de açúcar e etanol investem em certificados que atestam boas práticas aplicadas nas usinas e empresas. Os selos que avaliam modos de produção e gestão responsáveis podem ampliar as oportunidades de negócios principalmente no mercado europeu, onde só são aceitos biocombustíveis certificados.


"A certificação não apenas permite acesso a mercados restritos, mas também valida a atual gestão das usinas certificadas", comenta o diretor de Assuntos Corporativos da Bunge Brasil, Adalgiso Telles. Atualmente, duas usinas do grupo estão certificadas pelos padrões de produção Bonsucro, uma organização internacional com sede em Londres. Ao todo, as duas usinas tem capacidade para produzir mais de 200 milhões de litros de etanol e 65 mil toneladas de açúcar por ano.


O certificado Bonsucro estabelece princípios e critérios socioambientais para o cultivo da cana em todo o mundo. As usinas passam por avaliações que analisam 69 indicadores, como respeito aos direitos humanos e trabalhistas; produção e processamento levando em consideração a sustentabilidade e gestão ativa da biodiversidade.

Fonte: DiárioNet DiárioNet
Publicidade