2 eventos ao vivo

Brasileiros podem debater temas da Rio+20 em site lançado pela ONU

15 mai 2012
17h42

Os brasileiros que desejam contribuir com as discussões sobre desenvolvimento sustentável, tema da conferência Rio+20 - que a Organização das Nações Unidas (ONU) realiza no Rio de Janeiro em junho - pode enviar textos, fotos ou vídeos para o site www.ofuturoquenosqueremos.org.br.

A iniciativa, apresentada na segunda-feira no Rio, faz parte de uma campanha de conversa global lançada pela ONU, com versões para o árabe, chinês, espanhol, inglês, francês e russo, línguas oficiais das Nações Unidas.

De acordo com o diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (Unic Rio) e porta-voz adjunto da Rio+20, Giancarlo Summa, a criação do site pretende mobilizar os brasileiros para que manifestem seu pensamento sobre como seria o futuro num mundo mais sustentável, apresentando problemas e sugestões.

"A discussão sobre desenvolvimento sustentável só será um sucesso se a opinião pública em cada país se envolver e fizer pressão sobre governos e empresas, com contribuições envolvendo o tripé economia, ambiente e social. A nossa proposta aqui no Brasil é envolver a sociedade civil nessa discussão, para que se manifeste sobre o que queremos para daqui a 20 anos", explicou.

Summa ressaltou que parte do conteúdo postado será apresentado em telões de led no Riocentro, onde chefes de Governo e de Estado se reunirão durante a conferência. "Também estamos pensando em outras formas de fazer chegar diretamente ao governo brasileiro e a outros governos as propostas dessa conversa global, com formas mais inovadoras, com muita internet e pouco papel", disse.

Ele explicou que o site vai receber as contribuições até o fim do ano. "O Brasil é um país muito conectado, onde a internet faz parte da vida de milhões de pessoas. Usando a rede, achamos que vamos influenciar as conversas sobre desenvolvimento sustentável", destacou.

Para convocar a população a contribuir, foi produzida uma campanha multimídia exclusiva para o público brasileiro, intitulada Eu Sou Nós. Com depoimentos de pessoas famosas e brasileiros comuns, as peças serão veiculadas em televisão, rádio, jornais, revistas e internet. Além disso, uma série de anúncios será exposta em lugares púbicos explicando como participar da mobilização.

Agenda total

Felício ataca até mesmo o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore. "Ele é um sem-vergonha! Sua história é irreal. O filme e o livro são proibidos de entrar nas escolas do Reino Unido", diz
Felício ataca até mesmo o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore. "Ele é um sem-vergonha! Sua história é irreal. O filme e o livro são proibidos de entrar nas escolas do Reino Unido", diz
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Outra iniciativa, também lançada pela ONU no Rio de Janeiro, é a Agenda Total (AT), uma plataforma de conversação na internet que vai reunir todas as agendas da Rio+20, incluindo os eventos oficiais da ONU e os paralelos, promovidos pela prefeitura e pelo governo do estado, além da programação da Cúpula dos Povos e da sociedade civil.

Segundo Silvana de Matos, coordenadora da AT, o instrumento será a principal forma de interação da ONU com a sociedade brasileira durante a conferência. "São milhares de agendas, e precisávamos integrá-las. Ao mesmo tempo, essa ferramenta vai ser o centro de documentação de todo o evento. As pessoas que estão ligadas às instituições que vão participar da Rio+20 receberão login e senha e poderão publicar data e horário de seus eventos, além de disponibilizar vídeos e imagens em alta resolução", explicou.

Silvana acrescentou que o projeto vai ajudar aos profissionais da imprensa na organização da cobertura dos eventos e também ao público em geral, que vai ficar sabendo o que vai acontecer na cidade durante a Rio+20. "O público em geral vai ver o que foi publicado, os eventos que acontecerão, os locais e como chegar a eles. Poderá também assistir a palestras e até fazer perguntas por chats", enfatizou.

O serviço estará disponível no site www.agendatotal.org a partir de 8 de junho.

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade