1 evento ao vivo

Abertura da Rio+20: acessos ao Riocentro têm engarrafamentos

Abertura da Rio+20: acessos ao Riocentro têm engarrafamentos

13 jun 2012
10h26
atualizado às 13h32

No primeiro dia de Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, o carioca enfrenta situações atípicas no trânsito. Enquanto as principais vias de acesso ao centro da cidade apresentam menos retenções, os caminhos para o Riocentro, onde ocorrem os principais painéis do evento, estão totalmente engarrafados.

O motorista enfrenta grandes retenções na Linha Amarela, principal via de ligação do centro à zona oeste, desde o acesso da Avenida Brasil. O caminho até Jacarepaguá, que normalmente é feito em uma hora durante a manhã, hoje demora pelo menos o dobro.

Normalmente, este não é o sentido da via mais complicado, já que pela manhã há mais trânsito de carros em direção ao centro - sentido que tem movimento tranquilo nesta manhã.

O trânsito na Estrada Lagoa-Barra, que faz a ligação da zona sul até a Barra da Tijuca também é lento, mas nos dois sentidos, como sempre acontece durante a manhã.

Ainda nesta quarta-feira a prefeitura vai anunciar um novo esquema de trânsito para tentar diminuir os transtornos durante a Rio+20. As autoridades esperavam que o caos fosse ocorrer apenas na próxima semana, quando todas as delegações internacionais estarão na cidade e farão o deslocamento até o Riocentro. Mas desde a véspera do início da conferência o trânsito já é pior do que o normal, principalmente nos acessos à zona oeste, onde fica o centro de convenções.

Rio+20
A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável ocorre na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 13 a 22 de junho e deverá contribuir para a definição da agenda de discussões e ações sobre o meio ambiente nas próximas décadas, com foco principal na economia verde e na erradicação da pobreza.

Assim chamada por marcar os 20 anos da realização da Eco92, a Rio+20 é composta por três momentos. De 13 a 15 de junho, representantes governamentais discutirão os documentos que posteriormente serão convencionados na Conferência. Entre 16 e 19, serão programados eventos com a sociedade civil. Já de 20 a 22 ocorrerá o Segmento de Alto Nível da Conferência, para o qual é esperada a presença de diversos chefes de Estado e de governo dos países-membros das Nações Unidas.

Apesar dos esforços do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, vários líderes mundiais estarão ausentes, incluindo o presidente americano Barack Obama. Do lado europeu, ficam de fora a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro ministro britânico David Cameron. Para garantir a presença de países africanos e caribenhos, o Itamaraty, o Ministério da Defesa e a Embraer trarão as delegações de 10 deles.

Motoristas enfrentam grandes retenções na Linha Amarela, principal via de ligação do centro à zona oeste, desde o acesso da Avenida Brasil
Motoristas enfrentam grandes retenções na Linha Amarela, principal via de ligação do centro à zona oeste, desde o acesso da Avenida Brasil
Foto: Giuliander Carpes / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade