PUBLICIDADE

Sebastião Salgado pede união da América do Sul para defender a Amazônia

6 jun 2014 15h32
Publicidade

O fotógrafo Sebastião Salgado pediu nesta sexta-feira que a América do Sul crie um movimento em defesa da bacia amazônica para preservar a existência do pulmão verde do planeta.

"Vamos ter de tomar uma solução séria e começar um processo de recuperação do que destruímos", disse Salgado aos jornalistas após ser homenageado por sua defesa da sustentabilidade ambiental no Fórum Mundial do Meio Ambiente, que termina hoje em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O fotógrafo criticou a influência que o agronegócio tem sobre a política brasileira e ressaltou que, se o país não parar a força desta indústria, "o Amazonas pode considerar-se exterminado".

Salgado contou que recentemente adentrou no Amazonas para captar a essência de vida de algumas de suas tribos indígenas e declarou que espera que suas fotos "ajudem a proteger suas terras".

"Há uma tentativa de invasão dessas terras. Há um enorme desejo de lucro e de invasão dessas terras com a exploração mineradora e com as plantações de soja. A malha verde coincide com os territórios indígenas, por isso, protegendo a cultura indígena, automaticamente estamos protegendo a mata verde", comentou.

O fotógrafo lembrou que o Brasil é um dos "únicos grandes países do mundo que ainda tem 13% do território indígena com demarcação".

"Isso tem que permanecer assim", acrescentou.

Em seu trabalho anterior, "Genesis", Salgado explorou 56% do território do planeta "ainda virgem", uma viagem que, segundo ele explicou, lhe permitiu reencontrar-se consigo mesmo.

EFE   
Publicidade