0

"Ritual" de macaco antes de atirar pedra indica premeditação

9 mar 2009
16h18
atualizado às 16h22

Um estudo responsável por observar as atitudes de um agressivo chimpanzé de 30 anos do zoológico de Furuvik em Gävle, a 170 km de Estocolmo, na Suécia, sugere que os animais também são capazes de arquitetar planos para o futuro de maneira espontânea. O primata Santino - que lembra o nome do enraivecido personagem Santino Corleone, do filme O Poderoso Chefão, de 1972 - se acostumou a receber os visitantes da instituição com pedradas, depois que realiza um minucioso processo de seleção e polimento das pedras. As informações são da agência EFE.

Santino, de 30 anos, se acostumou a selecionar e atirar pedras nos visitantes do zoológico de Furuvik, em Gävle
Santino, de 30 anos, se acostumou a selecionar e atirar pedras nos visitantes do zoológico de Furuvik, em Gävle
Foto: EFE

De acordo com o principal autor do estudo, Mathias Osvath, da Universidade de Lund, as atitudes do símio demonstram de forma convincente que "nossos irmãos primatas consideram o futuro de modo complexo e possuem uma consciência altamente desenvolvida". Os resultados da observação também foram divulgados na revista científica Current Biology.

Para o especialista, o caso de Santino é diferente dos demais porque ele recolhe as pedras premeditadamente, identificando gestos planejados. Geralmente, os machos dominantes lançam pedras quando se sentem vigiados por alguém que está invadindo seu território.

Segundo Osvath, os pesquisadores registraram muitos comportamentos dos símios que os levariam a gestos planejados tanto em liberdade quanto em cativeiro, mas no geral ainda não se sabe se eles respondem a uma necessidade presente ou futura. Outros estudos recentes com chimpanzés e orangutangos feitos pela universidade alimentam a teoria de que eles realmente estão condicionados a agir premeditadamente.

"É certo que Santino, que de santo não tem nada, não está condicionado por necessidade imediata. Em comparação com o estado de extrema agitação quando ele atira pedras, sempre está calmo quando recolhe ou fabrica sua munição", afirmou. Na opinião dele, os chimpanzés em geral provavelmente têm a mesma habilidade do primata do zôo de Furuvik. "Os selvagens devem fazer ainda melhor que Santino, pois dependem disso para sobreviver diariamente num local muito mais difícil do que um zoológico", completou.

Fonte: Redação Terra
publicidade