publicidade
23 de junho de 2010 • 08h47

Vontade de comer gelo pode ser sintoma de anemia, diz estudo

 
Anahad O¿Connor

Os fatos: Fadiga e fraqueza são sintomas conhecidos de anemia, um distúrbio sanguíneo que aflige milhões de americanos. Mas e quanto a uma suposta fixação por comer gelo?

Estranhamente, nos últimos anos a vontade de comer gelo vem surgindo na literatura médica como um sinal intrigante mas cada vez mais documentado de anemia, especialmente da forma mais comum da doença, a anemia por deficiência de ferro. Os cientistas não compreendem plenamente qual pode ser a conexão, mas alguns estudiosos suspeitam que o consumo compulsivo de gelo - conhecido tecnicamente como pagofagia - alivie as inflamações de boca causadas pela deficiência de ferro.

Em casos extremos, pessoas que tenham anemia e pagofagia não diagnosticadas podem comer diversas forminhas ou sacos de gelo ao dia, o problema pode ser resolvido depois de alguns dias de tratamento com suplementos de ferro. (Outra anemia bem conhecida, a de células falciformes, não pode ser tratada com o uso desses suplementos.)

Estudos conduzidos pela Universidade Northwestern demonstram que a vontade de gelo é um efeito colateral comum em uma forma popular de cirurgia de perda de peso. O procedimento, conhecido como Roux-em-Y, envolve criar um desvio que contorna a porção do intestino na qual o ferro e outros minerais são mais facilmente absorvidos. Cerca de um terço dos pacientes desenvolvem deficiência de ferro ou vitamina B12.

Em um caso descrito na revista Mayo Clinic Proceedings, em 2008, uma mulher de 33 anos que havia passado por esse tipo de cirurgia desenvolveu o problema.

O marido da paciente a via frequentemente com a cabeça dentro do freezer, de madrugada, comendo o gelo que aderia à parede, de acordo com a publicação. "O problema foi resolvido depois de uma transfusão e da prescrição de suplementos de ferro".

A conclusão: uma vontade anormal de comer gelo pode ser sinal de anemia.

Tradução: Paulo Migliacci ME

The New York Times