0

Terapia poderia reorganizar cérebro e reduzir gagueira , diz estudo

8 ago 2012
18h20

Um estudo publicado em um jornal da Academia Americana de Neurologia mostra que apenas uma semana de terapia pode ajudar a reorganizar o cérebro, ajudando a reduzir a gagueira. O estudo chinês deu aos pesquisadores insights no papel de diferentes regiões cerebrais na gagueira, que afeta cerca de 1% dos adultos.

A pesquisa, que teve apoio da Fundação Nacional de Ciência Natural da China, envolveu 28 pessoas gagas e 13 pessoas que não sofriam com a condição. Quinze das pessoas com gagueira receberam uma semana de terapia com três sessões ao dia. Os outros voluntários com a mesma condição não receberam o tratamento. As sessões de terapia faziam os participantes repetirem palavras de duas sílabas que eram faladas a eles e, depois, lerem palavras apresentadas visualmente. Em nenhuma atividade havia limite de tempo. A média dos resultados nos testes de gagueira e percentagem de sílabas melhorou para aqueles que receberam terapia. Aos que não receberam sessões de tratamento, não houve mudança nos resultados.

Exames de ressonância magnética foram usados para medir a espessura do córtex cerebral em todos os participantes no início e no final do estudo. As interações entre as áreas do cérebro em períodos de descanso também foram medidas. A espessura e força das interações foram reduzidas em uma área do cérebro importante na fala e produção de linguagem chamada pars opercularis àqueles com gagueira comparado aos normais. O aumento da força nas interações foi encontrado no cerebelo naqueles com gagueira.

Aos que receberam a terapia, a conectividade funcional no cerebelo foi reduzida ao mesmo nível aos voluntários sem gagueira. Não houve mudança na área de pars opercularis do cérebro. "Os resultados mostram que o cérebro pode se reorganizar com terapia, e que mudanças no cerebelo são um resultado da compensação do cérebro para a gagueira", afirmou o autor do estudo, Chunming Lu, da Beijing Normal University, na China. "Eles também mostraram evidências de que a estrutura da área do pars opercularis no cérebro é alterada em pessoas com gagueira", disse.

Christian A. Kell, da Universidade Goethe em Frankfurt, Alemanha, escreveu um editorial acompanhando o estudo. "Os resultados devem motivar terapeutas e pesquisadores em seus esforços para determinar como a terapia funciona na reorganização do cérebro e redução da gagueira", afirmou.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade