1 evento ao vivo

Ossos de garota indicam prática de canibalismo por ingleses nos EUA

Pesquisadores anunciaram a descoberta dos ossos de uma jovem de 14 anos que mostram sinais claros de que ela havia sofrido canibalismo

1 mai 2013
17h23
atualizado às 17h27
  • separator
  • comentários

Cientistas anunciaram nesta quarta-feira que descobriram a primeira evidência arqueológica de que os colonizadores americanos em Jamestown, na Virgínia, recorreram ao canibalismo para sobreviver às duras condições de vida. Durante anos, boatos de que os primeiros ingleses a chegar na América teriam se alimentado de cães, gatos, cobras e até mesmo de humanos mortos foram propagados, mas os estudiosos eram céticos em relação a essas histórias.

Mas agora o Smithsonian's National Museum of Natural History e arqueólogos de Jamestown anunciaram a descoberta dos ossos de uma jovem de 14 anos de idade que mostram sinais claros de que ela havia sofrido canibalismo. Cortes desajustados no corpo e na cabeça da menina evidenciam a conclusão dos cientistas.

O antropólogo forense do museu, Douglas Owsley, disse que os restos humanos datam de por volta de 1609 e 1610, período em que muitas pessoas morreram na região americana. Os cientistas acreditam que os colonos chegaram ao local durante a pior seca em 800 anos, que provocou graves carências alimentares para o 6 mil moradores de Jamestown na época.

Os restos da menina, descobertos no verão de 2012, marcam o quarto conjunto de ossos humanos encontrados fora das sepulturas em Jamestown. Os restos da garota, batizada pelos pesquisadores de Jane, foram descobertos junto com ossos de cavalos e de outros animais, que teriam sido cortados em momentos de desespero. Os pesquisadores acreditam que ela já estava morta quando foi praticado o canibalismo.

Os restos de Jane serão expostos em Jamestown para explicar as condições horríveis que os primeiros colonos enfrentaram ao chegar nos Estados Unidos.

 

Fonte: Informações da AP Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade