0

Jovens que preferem música a livros são mais propensos à depressão

Jovens que preferem música a livros são mais propensos à depressão

4 abr 2011
19h55

Uma nova pesquisa publicada na edição de abril da revista Arquivos de Medicina Pediátrica e Adolescente aponta que jovens que passam a maior parte do tempo ouvindo música são mais propensos a desenvolver o transtorno depressivo do que aqueles que aproveitam o tempo livre para ler livros. As informações são do site Science Daily .

O estudo envolveu 106 adolescentes, 46 dos quais com transtorno depressivo. Os pesquisadores acompanharam os participantes durante dois meses e pediram para relatarem se estivessem usando um dos seis tipos de mídia: jogos de videogame, filmes, música, internet, revistas ou jornais e livros.

Os especialistas observaram que os jovens que escutaram música mais frequentemente tiveram 8,3 vezes mais probabilidade de ficar deprimidos. No entanto, aqueles que tiveram maior contato com a leitura apresentam até dez vezes menos chance de desenvolver o quadro depressivo. A relação dos outros meios não foi significativamente associada à doença.

"Ainda não está claro se as pessoas deprimidas começam a ouvir mais música para 'escapar', ou se ouvir muita música pode levar à depressão, ou ambos. De qualquer maneira, estes resultados podem ajudar os médicos e os pais a reconhecer a relação com a doença", disse Brian Primack, professor assistente de pediatria da Faculdade de Medicina de Pitsburgo, que conduziu o estudo.

"Também é importante que a leitura foi associada com uma menor probabilidade de depressão. Isso vale ressaltar, pois em geral nos Estados Unidos, a leitura de livros está diminuindo, enquanto quase todas as outras formas estão aumentando".

O transtorno depressivo é a principal causa de incapacidade no mundo e seu desenvolvimento é comum na adolescência. Segundo o Instituto de Saúde Mental dos Estados Unidos, a doença atinge um em cada 12 adolescentes.

As gêmeas Amber Mae e Lily Rose Locker nasceram em outubro de 2007, mas causaram um susto aos pais e aos médicos poucos meses após o nascimento
As gêmeas Amber Mae e Lily Rose Locker nasceram em outubro de 2007, mas causaram um susto aos pais e aos médicos poucos meses após o nascimento
Foto: Barcroft Media / Getty Images
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade