0

Estudo: aquífero no norte do Brasil pode ser maior do mundo

13 abr 2010
12h21
  • separator

Dona da maior bacia hidrográfica do mundo ¿ do Rio Amazonas ¿, a Região Norte do Brasil também pode passar a ter o status de possuidora da maior reserva mundial de águas subterrâneas. Estudos da Universidade Federal do Pará (UFPA) apontam que o chamado Aquífero Alter do Chão, localizado sob os estados do Pará, Amazonas e Amapá, pode ser o maior manancial de água doce do mundo.

Os dados iniciais do trabalho indicam que o reservatório seria maior que o Aquífero Guarani, localizado entre o Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina, considerado atualmente o maior manancial subterrâneo de água doce do mundo.

A existência do Aquífero Alter do Chão já era conhecida há vários anos mas, segundo Milton Matta, geólogo da UFPA, não haviam estudos comprovando seu potencial. "Não temos dúvidas de que se trata do maior aquífero do mundo", afirma ele, que participa da equipe técnica que vem analisando o manancial. Os estudos serão divulgados nos próximos dias.

Os técnicos estão preparando projeto para apresentar ao Banco Mundial, para obter financiamento para a elaboração de um levantamento mais detalhado sobre o potencial do aquífero. A intenção é obter dados para comprovar para a comunidade científica que se trata do maior reservatório subterrâneo de água doce do mundo.

Matta não tem dúvidas que o Aquífero Alter do Chão pode abastecer toda a população do mundo por centenas de anos. O acesso à água, segundo ele, é fácil. "Em algumas regiões é possível obter água a 300 metros de profundidade, enquanto na reserva do Guarani, às vezes é preciso cavar mais de mil metros", explica o geólogo.

A Agência Nacional de Águas (ANA) também vai estudar o potencial do reservatório. O órgão está preparando edital de licitação para contratar empresa de consultoria para elaborar estudos geológicos sobre o Aquífero Alter do Chão.

Melhor qualidade
Segundo dados da ANA, os aquíferos ocupam 48% da área territorial do Brasil. A utilização de águas subterrâneas para abastecimento de cidades, ainda segundo dados da agência, tem crescido nas últimas décadas e a tendência é que o crescimento deve continuar, especialmente nos estados mais desenvolvidos. Cerca de 90% das cidades do Paraná e do Rio Grande do Sul são abastecidas por águas subterrâneas. O potencial total explorável dos aquíferos brasileiros é estimado em 4.095 m³ por segundo.

Segundo o geólogo Milton Matta, o Aquífero Alter do Chão ocupa área menor que a do Guarani, mas possui espessura maior e uma capacidade de produção de água mais intensa. Outra característica do reservatório, segundo os estudos iniciais, é a qualidade da água, que seria melhor que a do manancial do Sul do Brasil.

Veja também:

As mortes sem holofotes de quem luta pelo meio ambiente no Brasil e no mundo
Fonte: O Dia
publicidade