publicidade
20 de março de 2010 • 13h51 • atualizado às 15h05

Conheça as 10 publicações científicas mais absurdas

 

Nem sempre de seriedade e sensatez vivem os cientistas em suas complexas pesquisas. A ciência também tem o seu lado engraçado e até pode ser considerado bizarro em grande parte das situações. Apreciadores assíduos de experiências inusitadas, os pesquisadores Meredith Carpenter e Lillian Fritz-Laylin, do Departamento de Biologia Molecular da Universidade de Berkeley, criaram um depósito virtual com os artigos científicos mais curiosos do mundo no site ncbirofl.com (National Center for Biotechnology Information, Rolling On the Floor Laughing). Leia abaixo a lista com as dez pesquisas mais absurdas já publicadas até agora, segundo a revista Wired.

1 - Otimizando as características sensoriais e aceitação de comida de gato enlatada
Nesta pesquisa, divulgada em 23 de junho de 2009 no Journal of Animal Physiology and Animal Nutrition, 18 atributos de sabor foram gerados para descrever a sensação provocada pelas 13 amostras comerciais de ração animal. Entre eles, estão doce, azedo/ácido, atum, ervas, especiarias, soja, salgados, caramelo, frango, metionina, vegetal, carne, sabor queimado, camarão, ranço e amargo.

2 - Efeito comportamental da cocaína na dança das abelhas
Em 7 de abril de 2009, uma pesquisa noticiada pelo Journal of Experimental Biology avaliou os efeitos da cocaína na atividade locomotora das abelhas. Segundo o estudo, "o tratamento com uma dose baixa de cocaína aumentou a probabilidade de ocorrência da dança das abelhas em busca do alimento, mas sem elevar a atividade locomotora".

3 - Juramento contra a dor
Pesquisadores investigaram se um juramento seria capaz de elevar a tolerância à dor nas pessoas, como resistir à imersão das mãos na água gelada e sofrer uma intensidade na frequência cardíaca. O estudo foi divulgado em 12 de agosto de 2009 no NeuroReport. Testes indicaram que jurar pode sim aumentar a frequência de batimentos do coração e diminuir a dor, algo que não aconteceu com os indivíduos que não juraram.

4 - Pombos distinguem pinturas "boas" das "ruins" de crianças
Usando procedimentos de condicionamento operante, registrou uma pesquisa em 26 de junho de 2009 na Animal Cognition, os pombos foram estimulados a bicar as pinturas boas. Depois dos animais aprenderem a tarefa de separar os desenhos feios dos bonitos, novas figuras foram apresentadas para que eles confirmassem a capacidade de distinção.

5 - Compromisso estratégico entre homens e mulheres para o acasalamento ideal
Tradicionalmente, as pesquisas sobre relacionamentos amorosos e sexuais se concentram em uma só noite de prazer e pares monogâmicos. No entanto, relações de compromisso diferentes podem surgir como a explorada por um estudo veiculado em 25 de junho na revista The Journal of Sex Research: o booty call. Os booty calls tendem a utilizar vários meios de comunicação (telefone, e-mail, celular) para facilitar o contato até o sexo entre amigos.

Para os homens, isso poderia representar um baixo investimento, parceiros sexuais e atrativos, enquanto que para as mulheres, pode representar um teste para companheiros atraentes. A relação é discutida como um compromisso estratégico para o acasalamento ideal, permitindo maior acesso sexual dos homens e mulheres e uma oportunidade em curso para avaliar o potencial dos companheiros de longa duração.

6 - Acesso fácil à cerveja promove a compulsão por beber na adolescência
Neste estudo, divulgado em 17 de agosto de 2009 na revista científica Alcohol, os pesquisadores investigaram a possibilidade dos adolescentes beberem mais do que os adultos. Em testes com camundongos, a pesquisa constatou que ratos adolescentes consomem mais cerveja do que os mais velhos. Os animais adolescentes submetidos ao acesso intermitente de cerveja consumiram mais dos que os demais que tiveram acesso diário.

7 - Sexo oral prolonga cópula entre morcegos
O sexo oral é amplamente utilizado por seres humanos, mas raramente documentado entre animais, como cita um estudo divulgado em 30 de outubro pelo PLoS One. Morcegos fêmeas da espécie Cynopterus sphinx

frequentemente lambem o pênis de seu companheiro durante a cópula.

A fêmea abaixa a cabeça para lamber o eixo ou a base do pênis do macho, enquanto a glande está penetrada na vagina. Os machos nunca retiram o pênis quando são lambidos pela parceira de acasalamento. Existe uma relação positiva entre o tempo que a fêmea lambeu o pênis do macho durante o coito e a duração da cópula. Além disso, a relação sexual dura muito mais tempo se a fêmea utilizar a técnica.

8 - Facebook traz à tona o monstro de olhos verdes do ciúme?
A evidência anedótica, incluindo as informações descritas nos meios populares, sugere que o Facebook pode ser responsável pela criação de ciúme e desconfiança nos relacionamentos românticos, segundo uma pesquisa veiculada em 3 de agosto de 2009 no Cyberpsychology and Behavior.

A análise de regressão múltipla hierarquizada, controlando a personalidade individual e os fatores de relacionamento, estimula significativamente o aumento do ciúmes no Facebook. De acordo com a investigação, por expor as pessoas a diversas informações, muitas vezes ambíguas sobre seus parceiros, podem contribuir para o problema.

9 - Garrafas de cerveja anticortes
Garrafas de cerveja muitas vezes são utilizadas durante brigas e quando quebradas na cabeça de alguém podem causar cortes profundos. No entanto, se as garrafas permanecessem intactas, elas poderiam causar ferimentos sem cortes - em tese, menos perigosos.

A fim de investigar se as garrafas de cerveja litro cheias são menos ou mais resistentes que as vazias, os pesquisadores testaram as propriedades do vidro jogando as garrafas de uma torre, por exemplo, segundo uma investigação publicada em 15 de outubro de 2009 no Journal of Forensic and Legal Medicine. As garrafas cheias quebraram em uma energia de impacto de 30 J (mais de 3 kg), enquanto as vazias estouraram em 40 J (mais de 4 kg).

Estas energias ultrapassam o limite de fratura mínima do crânio humano. Garrafas de cerveja podem, portanto, fraturar o crânio humano e servem como instrumentos perigosos em uma disputa física.

10 - O mato do "umbigo"
A hipótese apresentada em artigo no Medical Hypotheses de 2 de julho de 2009 diz que o cabelo abdominal é o principal responsável pelo acúmulo de sujeira no umbigo - um fenômeno tipicamente masculino. O cabelo abdominal coleciona restos de camisas de fibra de algodão e direciona-os ao umbigo, onde são compactados para um feltro.

A maior massa já registrada na região foi um pedaço de algodão com tamanho entre 1,20 e 1,29 mg. Quando o cabelo abdominal é raspado, o umbigo não recolhe nenhuma fibra.

Redação Terra