0

Cientistas descobrem fósseis com 1 bilhão de anos em lago escocês

Fósseis de organismos que viveram há 1 bilhão de anos são encontrados em lago escoces

13 abr 2011
16h09
  • separator

Cientistas encontraram fósseis preservados de organismos que viveram no fundo de lagos há pelo menos um bilhão de anos no Lago Torridon, na costa oeste da Escócia. Segundo os especialistas, os fósseis marcam um importante momento na evolução das espécies, quando bactérias simples tornaram-se conjuntos de células mais complexas, capazes de realizar fotossíntese e reprodução sexuada. As informações são do site do Daily Mail.

O professor Martin Brasier, da Universidade de Oxford, disse que os novos fósseis mostram que "o movimento em direção a complexas células começou muito antes do que se pensava". Os especialistas acreditam que esses organismos deram origem às algas verdes e plantas terrestres.

"O estudo aponta que a vida na terra neste momento era mais abundante e complexa do que o previsto", disse Charles Wellman, da Universidade de Sheffield. Segundo ele, por muito tempo os continentes foram considerados "estéreis de vida, ou no máximo com uma insignificante biota de cianobactérias".

De acordo com os cientistas, cerca de 500 milhões de anos após o aparecimento dessas primeiras formas de vida, a superfície da Terra começou a ser colonizada por vetegação simples, como liquens, musgos e hepáticas. Na mesma época, os primeiros animais começaram a migrar para fora do mar.

"Foi, sem dúvida esses organismos que ajudaram a transformar nossa paisagem, de um deserto árido e pedregoso, em um lugar verde e agradável", afirmou o professor Brasier. A pesquisa foi divulgada na revista Nature.

Fósseis de um mastodonte foram encontrados por trabalhadores de uma obra no Chile
Fósseis de um mastodonte foram encontrados por trabalhadores de uma obra no Chile
Foto: Reuters

Veja também:

Como era ser uma criança negra na Alemanha pós-guerra
Fonte: Terra
publicidade