4 eventos ao vivo

Cepa de vírus da varíola de 300 anos é achada em corpos na Sibéria

30 nov 2012
18h08
atualizado às 18h30

Uma cepa da varíola que datava de 300 anos foi identificada em corpos congelados na Sibéria no século XVIII e parcialmente sequenciada, o que pode ajudar em pesquisas sobre a evolução do vírus, informaram nesta sexta-feira cientistas franceses.

Charlotte Ponce tem a face marcada pelos cirurgiões antes de primeira operação nos Estados Unidos. A menina de 10 anos que foi desfigurada pelo ataque de um guaxinim quando tinha apenas 3 meses de vida passou por uma cirurgia para reconstruir sua face no hospital Beaumont, em Royal Oak
Charlotte Ponce tem a face marcada pelos cirurgiões antes de primeira operação nos Estados Unidos. A menina de 10 anos que foi desfigurada pelo ataque de um guaxinim quando tinha apenas 3 meses de vida passou por uma cirurgia para reconstruir sua face no hospital Beaumont, em Royal Oak
Foto: AP

A varíola, considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) erradicada em 1979, causou centenas de milhões de mortes e é responsável pelo desaparecimento de populações autóctones na América, África e Ásia.

Os elementos do vírus descobertos na Sibéria foram identificados em um membro de uma família de cinco pessoas enterrada em Yakutia, no norte siberiano, informou à AFP Catherine Theves, uma das pesquisadoras, cujos trabalhos foram publicados recentemente na revista especializada New England Journal of Medicine.

Esta descoberta permitirá estudar a evolução do vírus. Até o presente só se dispunha de cepas que datavam dos anos 1950-1980. "Poderemos eventualmente descobrir como sofreu mutações, como se adaptou a novas pessoas, ao frio intenso", declarou a pesquisadora.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade