0

Casos de diabetes nos EUA podem triplicar até 2050, diz estudo

22 out 2010
10h29
atualizado às 12h18

Estudo divulgado nesta sexta-feira, 22, pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos aponta que até um terço dos adultos no país podem vir a ter diabetes até 2050 se continuarem sedentários e ganhando peso.

O número certamente crescerá com o envelhecimento populacional, mas deve se acelerar ainda mais se a população dos EUA não mudar de comportamento, segundo o CDC. "Projetamos que, nos próximos 40 anos, a prevalência de diabetes total (diagnosticada ou não) nos Estados Unidos irá aumentar do seu atual nível de cerca de um em dez adultos para entre um em cinco e um em três adultos", escreveram James Boyle e seus colegas do CDC no relatório.

"Esses são números alarmantes, que mostram como é crucial mudar o rumo da diabetes tipo 2", disse Ann Albright, especialista em diabetes do CDC, em um comunicado, acrescentando que é necessário promover uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos.

O CDC diz que cerca de 24 mi de norte-americanos adultos tem diabetes atualmente, a maioria do tipo 2, bastante associada à má alimentação e à falta de exercícios. A equipe do CDC usou dados do Censo e cifras atuais da diabetes para projetar tendências. Inevitavelmente haverá um aumento, disseram os especialistas, "em grande parte atribuível ao envelhecimento da população dos EUA, ao crescente número de membros de grupos minoritários de maior risco na população, e à maior longevidade dos diabéticos", escreveram.

A diabetes foi, em 2007, a sétima principal causa de mortes nos EUA, é o principal fator em novos casos de cegueira entre adultos com menos de 75 anos e também a maior causa de insuficiência renal e de amputações de pés e pernas sem relação com lesões.

A equipe escreveu que a doença "custou aos Estados Unidos mais de US$ 174 bi no ano de 2007, e deve representar um ônus financeiro cada vez maior nos anos subsequentes".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade