inclusão de arquivo javascript

 
 

Escócia: casal de tigre-siberiano ganha nova casa

06 de outubro de 2008 17h09 atualizado às 17h17

A fêmea Sasha sobe em uma árvore na nova casa, a reserva de vida selvagem Highland Park. Foto: Reuters

A fêmea Sasha sobe em uma árvore na nova casa, a reserva de vida selvagem Highland Park
Foto: Reuters

Um casal de tigres-siberianos, também conhecido como tigre de Amur, é o mais novo morador de uma reserva florestal que abriga vida selvagem na Escócia, o Highland Wildlife Park, perto de Kingussie, informa a BBC News. Yuri e Sasha, os dois tigres, viviam antes no zoológico de Edimburgo onde tiveram seis filhotes.

» Veja mais fotos dos tigres
» Filhotes de tigre são apresentados
» Soldado mata por engano tigre raríssimo
» Zôo: tigres raros são achados mortos

A troca faz parte de um programa que tenta aumentar a reprodução do tigre-siberiano no mundo para tirá-lo da lista de espécies ameaçadas de extinção. Atualmente, apenas 500 exemplares vivem em ambiente natural no vale do rio Amur, no leste da Rússia.

No lugar de Yuri e Sasha, o zôo de Edimburgo recebeu um jovem casal de tigres-de-sumatra, outra espécie que pode desaparecer em breve. Tibor e Chandra, com pouco mais de um ano de idade, foram trazidos do zôológico de Heidelberg, na Alemanha.

A população selvagem de tigre-siberiano vivia normalmente até a Segunda Guerra Mundial, quando passou a sofrer mais ameças em função do aumento da caça.

O tigre-siberiano é o maior dos felinos vivos, alcançando mais de 300 kg de peso. Originário da Sibéria, também pode ser encontrado em regiões mais meridionais, inclusive nas ilhas de Sumatra e de Bali. Excelente caçador, alimenta-se especialmente de cervos, antílopes e búfalos.

Redação Terra