1 evento ao vivo

Léon Foucault, físico e astrônomo francês, nasceu há 194 anos

Cientista conhecido pelo pêndulo de Foucault morreu aos 48 anos

18 set 2013
07h07
atualizado às 11h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Léon Foucault foi um renomado físico francês que, em 1851, colocou um enorme pêndulo no Panteão de Paris. Era parte de seus estudos para provar o movimento de rotação da Terra. A lenta movimentação do pêndulo, que lá permanece ainda hoje, demonstrava que a Terra estava vagarosamente se movendo na direção antihorária abaixo. Naquela época, ninguém mais duvidava que o planeta girava em seu próprio eixo, porém essa foi a primeira prova dinâmica do fato - e pôs fim a uma jornada que havia começado na época de Galileu, mais de dois séculos antes. Essa invenção - o pêndulo de Foucault - demonstrou o efeito da rotação da Terra e deu fama ao astrônomo, mas não foi sua única realização.

<p>Jean Bernard Léon Foucault (1819-1868)</p>
Jean Bernard Léon Foucault (1819-1868)
Foto: Reprodução

Jean Bernard Léon Foucault (18 de setembro de 1819 - 11 de fevereiro de 1868) fez uma das primeiras medições da velocidade da luz, descobriu a chamada corrente parasita - ou corrente de Foucault - e, apesar de não ter sido o responsável pela invenção, também ficou conhecido por dar nome ao giroscópio, aparelho que também demonstrou a rotação terrestre. Ele completaria 194 anos nesta quarta-feira.

Durante a adolescência na França, Léon Foucault adorava construir brinquedos e máquinas, algumas das quais tão sofisticadas quanto uma máquina a vapor e um telégrafo. Sua capacidade fez com que sua mãe acreditasse que ele se tornaria um grande cirurgião e, assim, Foucault entrou para a faculdade de medicina em 1839. O progresso do aluno era notável; no entanto, em sua primeira experiência em um hospital, ele viu sangue e desmaiou. Depois de tentar superar esse problema, ele percebeu que não conseguiria realizar trabalhos médicos e desistiu da carreira.

<p>O pêndulo de Léon Foucault no Panteão de Paris</p>
O pêndulo de Léon Foucault no Panteão de Paris
Foto: Wikimedia

Foucault, porém, continuou estudando - de uma maneira que, agora, não envolvia contato com pacientes. Aluno de Louis Jacques Mandé Daguerre (inventor do daguerreótipo e um dos pais da fotografia), Léon Foucault se dedicou a melhorar suas técnicas e desenvolveu em conjunto com um amigo métodos para fazer fotografias através de microscópios. Em 1845, o físico foi o primeiro a tirar imagens do Sol. Cinco anos depois, ele demonstrou que a luz viaja mais lentamente na água do que no ar. Sua ideia seguinte era desenvolver um suporte para pêndulo que permitisse ao objeto se mover livremente em qualquer direção, sem nenhum tipo de resistência. Em 1851, o pêndulo de Foucault comprovou que a Terra se move em torno do seu eixo e em torno do Sol.

Em 1867, Léon Foucault começou a sentir um entorpecimento nas mãos. A doença se espalhou rapidamente, apesar dos esforços da mãe para que o cientista se recuperasse. É provável que o mal tenha sido causado pelo uso de elementos químicos - mercúrio, em particular -, com os quais ele fez experimentos durante a maior parte da vida. 

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/ciencia/batalha-cientistas/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/ciencia/batalha-cientistas/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Veja também:

Como usar uma máscara facial corretamente
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade