Pesquisa mostra que é perigoso cuidar dos netos

16 de dezembro de 2003 • 11h57 • atualizado às 11h57

Um estudo da Universidade Harvard, Estados Unidos, concluiu que as avós que pajeiam seus netos têm 55% mais risco de desenvolver problemas cardíacos. Embora não tenham encontrado razões explícitas para esse fenômeno, os pesquisadores sugerem que corpos cansados podem ser vulneráveis à exposição ao excesso de energia infantil. E o perigo aumenta quando essa exposição ultrapassa o delicado limite de nove horas semanais.

Publicado em outubro no American Journal of Public Health, esse trabalho baseia-se no Estudo de Saúde das Enfermeiras, no qual foram acompanhadas 120 mil mulheres, a partir de 1976, nos Estados Unidos. Os pesquisadores de Harvard concentraram-se em um subgrupo de 54.412 enfermeiras na faixa dos 50 aos 75 anos.

Durante os quatro anos em que foram acompanhadas, 42 - o equivalente a 1,1% das 3.808 mulheres que cuidavam de seus netos por um período semanal de nove horas ou mais - apresentaram doenças cardíacas. Parece pouco, mas essa taxa foi de 0,7% entre as avós-babás por menos de nove horas e ainda menor, de 0,5%, entre as que não cuidavam dos netos. É a primeira vez que se liga essa prática a problemas cardíacos, apesar de pesquisas anteriores terem detectado uma incidência maior de depressão e a tendência de avós que tomam conta dos netos de não se cuidarem.
Revista Pesquisa Fapesp
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »