Álcool pode controlar bactéria associada a úlceras

27 de dezembro de 2002 • 23h46 • atualizado às 23h46

O consumo moderado de álcool pode reduzir o risco de infecção por Helicobacter pylori, bactéria associada a úlceras gástricas, informaram pesquisadores britânicos.

Mas as pessoas com úlceras devem evitar o álcool, substância capaz de agravar a dor. O consumo também pode, em algumas pessoas, aumentar os níveis de ácido gástrico.

A bactéria H. pylori é comum no corpo humano e geralmente não causa problemas, mas especialistas acreditam que ela pode contribuir na maioria dos casos de úlcera gástrica. Não se sabe por que isso ocorre apenas em algumas pessoas.

Embora a infecção geralmente seja contraída na infância, "pouco se sabe sobre os fatores, além de condições precárias na infância, que afetam a contaminação e a eliminação do organismo", informou a equipe de Liam J. Murray, da Universidade Queen, em Belfast.

"Fatores ligados ao estilo de vida presentes na fase adulta, como fumo e consumo de álcool, poderiam influenciar a erradicação espontânea do organismo", acrescentou a equipe.

Os pesquisadores avaliaram vários hábitos como fumo, ingestão de álcool e consumo de café entre 4.902 adultos. Do total, 1.634 apresentaram resultado positivo para H. pylori, de acordo com artigo publicado no American Journal of Gastroenterology.

Quem bebeu entre três e seis copos semanais de vinho teve um risco 11% menor para H. pylori, comparados a quem não consumiu a bebida. Um consumo maior de vinho foi associado a uma redução adicional de 6 por cento no risco de infecção, informaram os autores.

Além disso, beber três a seis copos de cerveja semanalmente - não mais - foi associado a uma redução semelhante no risco de infecção quando comparado a pessoas que não tomaram cerveja. Fumar ou tomar café não foi relacionado ao risco de infecção ativa por H. pylori.

Os pesquisadores acreditam que agentes antibacterianos presentes na cerveja e no vinho possam manter a infecção sob controle.

"Nossos dados indicam que o consumo moderado de vinho ou cerveja - cerca de um drinque por dia por semana - protege contra a infecção ativa por H. pylori, talvez por facilitar a erradicação do organismo. Entretanto, os dados não permitem fazer comentários sobre a relevância dos padrões de consumo de vinho e cerveja", concluiu a equipe.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »