Múmia de Lênin pode ser preservada indefinidamente

20 de abril de 2006 • 11h57 • atualizado às 11h57

O corpo de Lênin pode ser preservado por tempo indefinido graças a um método de embalsamamento russo, afirmou nesta quinta-feira, em Moscou Yuri Denisov Nikolski, subchefe de um grupo de estudo sobre a múmia do líder russo em um centro de pesquisas biomédicas, citado pela agência Interfax.

O especialista disse que nenhum tratamento extra seria necessário, 82 anos depois da morte do pai da Revolução Bolchevique, em 21 de janeiro de 1924. Nikolski lamentou "a recente controvérsia sobre o enterro de Lênin, que complica o trabalho dos especialistas".

Há alguns dias o Instituto de História da Academia de Ciências russa propôs o fechamento do mausoléu de Lênin na Praça Vermelha, onde o cadáver do líder comunista continua exposto. Em um texto assinado por seu diretor Vladimir Lavrov, o Instituto de História afirma que "o Estado não deve gastar o dinheiro dos contribuintes para manter a múmia do chefe do Partido Comunista".

Esta conclusão foi redigida em resposta a um pedido de uma ONG russa que milita em favor do reconhecimento das vítimas das repressões da época soviética. O coordenador oficial dos Direitos Humanos na Rússia, Vladimir Lukin, afirmou nesta semana que o corpo de Vladimir Lênin devia ser enterrado porque o traslado do corpo do fundador da URSS não aborrecerá as gerações anteriores.

AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »