Cobaia humana poderá perder dedos após teste

16 de abril de 2006 • 16h28 • atualizado às 18h48

Um homem que ficou doente depois de participar de um teste clínico de um novo medicamento na Inglaterra disse, em entrevista publicada hoje, que ele provavelmente irá perder partes de suas mãos e pés. Ryan Wilson foi hospitalizado em março depois que seu pescoço e sua cabeça aumentaram três vezes de tamanho.

» Paciente usa novo remédio e vira "homem-elefante"

O jornal The News of the World publicou fotos de Wilson mostrando que as pontas de todos os seus dedos ficaram pretos enquanto ele se recupera no hopital St. Mark, em Londres.

"Quando acordei na UTI depois de quase três semanas inconsciente, só percebi a gravidade da minha situação quando vi que as minhas mãos e pés estavam pretos", disse Wilson, 20 anos. "Definitivamente vou perder pedaços dos meus dedos. E eles dizem que posso ficar aqui por mais seis meses", completou.

Ele disse que médicos estão aguardando para ver quais partes de suas mãos e pés caem, e quais começarão a se curar.

Wilson foi o mais afetado de seis homens que foram hospitalizados com graves efeitos colaterais após receber uma dose experimental de TGN1412. O remédio estava sendo desenvolvido para combater inflamações crônicas e leucemia. Os outros cinco voluntários já tiveram alta do hospital.

Investigadores ainda não encontraram uma explicação para o que deu errado no teste realizado em março. Em uma nota divulgada à imprensa, a Agência Reguladora de Medicamentos e de Tratamentos de Saúde (MHRA) informou que não foram encontradas evidências de contaminação no produto ou de prática imprópria da medicina.

A agência está indicando um conselho para fazer recomendações de como medicamentos como este poderão ser desenvolvidos com segurança. "O grupo terá que revisar as evidências do caso do TGN1412 e considerar o que precisa ser mudado nos testes clínicos", disse Kent Woods, chefe executivo da MHRA.

Os seis voluntários, que receberam £2 mil (cerca de R$ 7 mil) para fazer parte do teste, sofreram convulsões e falência dos órgãos depois de tomar doses experimentais de TGN1412.

O teste foi organizado pela empresa norte-americana de pesquisa com remédios Parexel International Corp. em nome da empresa farmacêutica alemã TeGenero AG. A TeGenero inicialmente informou que não houveram efeitos adversos relacionados ao uso da droga em animais, porém depois admitiu que o remédio havia deixado macacos com glândulas inchadas.

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »