País insular cria 3o. maior parque marinho do mundo

28 de março de 2006 • 20h10 • atualizado às 21h10

Um minúsculo país insular do Pacífico, a República de Kiribati, criou a terceira maior reserva marinha do mundo, em meio a um crescente esforço global para proteger a biodiversidade, seja de insetos, peixes ou florestas.

O presidente do país, Anote Tong, anunciou a criação do parque marinho na terça-feira, durante a Oitava Conferência da ONU sobre Biodiversidade, que acontece nesta semana em Curitiba.

É proibida a pesca comercial na Área Protegida das Ilhas Phoenix, onde há mais de 120 espécies de corais e 520 de peixes em 184,7 mil quilômetros quadrados. É o primeiro parque marinho do mundo com um habitat abissal, inclusive com montanhas submersas. As únicas reservas maiores do que essa ficam na Austrália e no Havaí.

"Se os corais e recifes estão protegidos, os peixes irão crescer e nos beneficiar", disse o presidente. "Desta forma, todas as espécies de peixes podem ser protegidas, para que nenhuma seja esgotada ou extinta".

Kiribati fica bem no meio do Pacífico, entre o Havaí e Fiji. É a maior nação-atol do mundo, com 33 ilhas que se espalham por centenas de quilômetros.

O Aquário da Nova Inglaterra (EUA) e a ONG Conservação Internacional estão ajudando o minúsculo país a criar a reserva. As duas organizações vão colaborar com um fundo que bancará a administração do parque e indenizará o governo pela diminuição da arrecadação resultante da menor concessão de licenças de pesca.

A pesca de subsistência será permitida dentro do parque marinho para as populações locais. "Este é um marco importante para os esforços de conservação marinha no Pacífico e para a biodiversidade das ilhas", disse Russell A. Mittermeier, presidente da Conservação Internacional.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »