Estudo prevê derretimento do gelo polar neste século

30 de janeiro de 2006 • 23h03 • atualizado às 23h29

O aquecimento global pode fazer com que o gelo dos dois pólos terrestres comece a derreter ainda neste século, elevando o nível dos mares, alertou um amplo estudo publicado nesta segunda-feira pelo governo britânico.

O estudo, intitulado "Evitando a Perigosa Mudança Climática" (Avoiding Dangerous Climate Change), examina evidências apresentadas por cientistas durante uma conferência celebrada um ano atrás, antes da Conferência do G8, em 2005, onde a Grã-Bretanha colocou o aquecimento global como um dos pontos predominantes da agenda.

Nesta segunda-feira, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, somou sua voz ao alerta. "Está claro no trabalho apresentado que os riscos da mudança climática podem muito bem ser maiores do que pensávamos", disse Blair em uma análise prévia à publicação do estudo.

"Agora está claro que a emissão de gases causadores de efeito estufa, associada à industrialização e ao crescimento econômico de uma população que sextuplicou em 200 anos está causando o aquecimento global em uma taxa insustentável", acrescentou.

A visão consensual entre cientistas, alertou o documento, é de um rompimento irreversível e em larga escala do sistema climático do planeta se as temperaturas subirem mais de 3 graus Celcius acima dos níveis atuais.

Tal elevação está bem dentro da escala de projeção da mudança climática para este século, acrescentou, alertando: "Em muitos casos, os riscos são mais sérios do que o anteriormente pensado".

A conferência internacional, celebrada em Exeter, sudoeste da Inglaterra, foi o maior encontro de cientistas climáticos desde um relatório-marco publicado em 2001 sob os auspícios da ONU.

Aquele relatório confirmou que as temperaturas estavam subindo e apontou a culpa para as emissões de carbono provocadas, sobretudo, pela queima de petróleo, gás e carvão.

Segundo o documento, as emissões futuras de gases causadores do efeito estufa poderiam provocar um aumento nas temperaturas globais entre 1,4 e 5,8 graus Clecius de 1990 a 2100. As temperaturas já aumentaram cerca de 0,6 grau Celsius desde 1900. Mas o relatório da ONU também admitiu algumas dúvidas sobre quando, onde e como esta poluição afetaria o clima.

Este último estudo diz que parte das lacunas de conhecimento foram preenchidas. Em comparação com o documento da ONU, destacou, "há mais clareza e menos incerteza" sobre os impactos das mudanças climáticas em um amplo espectro de sistemas, setores e sociedades.

Existe um sério risco de rompimento irreversível e em larga escala do sistema, inclusive a possível desestabilização das camadas de gelo antártico se o aquecimento superar 3 graus Celsius em relação aos níveis atuais, alertou.

Um aumento regional de 2,7 graus Celsius acima dos níveis presentes poderia causar o derretimento da calota glacial da Groenlândia, alertou. Além disso, a crescente acidez do oceano pode reduzir a capacidade de absorção do dióxido de carbono da atmosfera e afetar toda a cadeia alimentar marinha.

Até mesmo uma elevação modesta das temperaturas globais de cerca de 1 grau Celcius poderia levar à extensiva descoloração dos corais, destacou.

AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »