Azeite extra de oliva tem efeito antiinflamatório, diz estudo

31 de agosto de 2005 • 18h48 • atualizado às 20h23

Cientistas descobriram algo que os gourmets sempre souberam - existe algo especial com o azeite extra-virgem de oliva. Um estudo publicado na revista Nature comprova que o efeito de uma substância do óleo é antiinflamatória.

O biólogo Gary Beauchamp analisou o azeite de oliva extra-virgem recém-prensado em um encontro de gastronomia molecular na Sicília, da Universidade da Pensilvânia e encontrou uma substância que age como o ibuprofeno.

Ele e sua equipe batizaram sua descoberta de oleocanthal e, no artigo publicado na revista, afirmaram que, embora tenha uma composição química diferente, seu efeito é similar ao do complexo antiinflamatório não-esteroidal encontrado no analgésico comercial.

A descoberta é significante porque os cientistas acreditam que a inflamação desempenha uma parte importante em uma variedade de doenças crônicas como derrame, doenças cardíacas, e câncer de mama e de pulmão. "Nossas descobertas levantam a possibilidade de que o consumo a longo prazo de oleocanthal pode ajudar a proteger o organismo contra algumas dessas doenças", escreveram.

Segundo o cientista, o estudo pode ajudar ainda a explicar os benefícios à saúde atribuídos há tempos à dieta do Mediterrâneo, que é rica em azeite de oliva.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »