Vinho tinto pode aumentar pressão arterial, diz estudo

18 de abril de 2005 • 20h35 • atualizado às 20h35

O vinho tinto, cujo consumo foi considerado benéfico para a saúde por alguns especialistas, pode aumentar a pressão arterial tanto como a cerveja, segundo um estudo de cientistas australianos divulgado nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

O estudo dos pesquisadores da Universidade do Oeste da Austrália, publicado no último número da revista Hypertension, editada pela Associação Americana do Coração, alerta que as pessoas com risco de pressão alta não deveriam substituir outras bebidas alcoólicas pelo vinho tinto. Segundo os cientistas, algumas pessoas que consomem álcool podem pensar que os antioxidantes do vinho tinto podem compensar o efeito de aumento da pressão.

O estudo foi realizado com 24 homens saudáveis não fumantes, com entre 20 e 65 anos, sem histórico de doenças cardíacas e que consumiam álcool diariamente mas tinham uma pressão sanguínea normal.

Em um experimento, estes homens pararam de consumir qualquer tipo de álcool durante duas semanas. Depois, consumiram 375 mililitros de vinho tinto e de vinho tinto sem álcool por dia durante um mês ou 1,125 litro de cerveja. Quando consumiram cerveja, o aumento da pressão sistólica dos homens foi em média de 2,9 milímetros de mercúrio. Os que beberam vinho com álcool tiveram um aumento da pressão sistólica de 1,9 milímetro, segundo o artigo da Hypertension.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »